Mães e Pais na 1ª Pessoa

João Moreira Pinto 

E os Filhos dos Outros

Vídeo fabuloso dum feto com a sua banda amniótica

Há dias, falou-se aqui das bandas amnióticas, o que serve de mote perfeito para resgatar o hábito de explicar algumas das patologias da cirurgia pediátrica, falando delas um bocadinho mais em profundidade.

O que são bandas amnióticas? São uns fios de fibrose que resultam de pequenas rupturas da bolsa amniótica (onde reside o feto). Estas bandas ficam soltas no líquido amniótico e podem colar-se ao feto em desenvolvimento e até enrolar-se nalguns dos seus membros.

Como se manifestam? As bandas amnióticas podem ser visíveis nas ecografias pré-natais outras vezes são visíveis apenas as consequências das mesmas. Quando as bandas amnióticas se enrolam num braço ou numa perna, podem levar ao inchaço da mesma, ou no casos mais severos, comprometer o sangue que lá chega levando a uma atrofia ou mesmo amputação de um membro. A banda amniótica também pode envolver o umbigo, apenas um dedo, uma mão/pé, uma zona da face ou o corpo todo, pelo que existe uma panóplia muito grande de alterações: dedos amputados, deformidades faciais e, no limite, morte do próprio feto. É frequente as alterações serem tão ténues que apenas se notam à nascença, como pequenas ‘pulseiras’  à volta de um antebraço ou duma perna.

 

Qual o tratamento? Em casos muito seleccionados, a cirurgia fetal pode ser uma opção. A técnica consiste em introduzir uma óptica/câmara até ao saco amniótico e procurar libertar essas bandas com ajuda de um laser. A fetoscopia aumenta o risco de parto permaturo, hemorragia e infecção, pelo que é necessário riscos e os benefícios, caso a caso. Esta técnica não é realizada em Portugal. Uma vez que os casos que beneficiam de cirurgia fetal são muito raros, a experiência concentra-se em grandes centros materno-infantis, espalhados pelo mundo.

O vídeo que se segue é de uma fetoscopia. Mesmo os mais impressionáveis, podem ver porque são imagens muito bonitas da vida intra-uterina. São notadas bandas amnióticas envolvendo os dedos do pé direito, mas não se vê o laser em acção. Se seguirem esta ligação, encontram o corte de uma banda amniótica de um pé.

Para saberem mais sobre as bandas amnióticas, podem consultar o Cincinnatti Fetal Center. É lá que está um bom amigo,cirurgião pediátrico. O  Dr. José Luís Peiró, saiu do Hospital Vall d’Hebron (Barcelona), onde vinha a desenvolver um trabalho pioneiro nesta área, mas (como o próprio me confirmou) deixou lá uma equipa com experiência e com a qual continua a colaborar nos casos mais complexos.

Blog | E os Filhos dos Outros