Atualidade

20 de Fevereiro de 2015

Vantagens de iniciar a creche antes dos três anos

As crianças que iniciam a creche antes dos três anos de idade, recebendo atenções de cuidadores exteriores ao universo familiar, apresentam sinais mais fortes de desenvolvimento cognitivo e da linguagem do que as que passam esse período à guarda dos pais e avós. Esta é pelo menos a convicção de uma equipa de dois médicos do distrito de Braga, que publicaram os resultados da sua investigação na revista científica “Acta Pediátrica Portuguesa”.

Vítor Portela Cardoso e Paula Mendes são clínicos em unidades de saúde familiares e, perante as dúvidas das famílias, resolveram pesquisar artigos científicos dos últimos 37 anos. As conclusões, de acordo com declarações dos dois especialistas ao jornal “Público”, mostram que os cuidados não parentais até aos três anos podem ser benéficos ao nível do desenvolvimento cognitivo e da linguagem, traduzindo-se “possivelmente”, arriscam os autores, “num melhor desempenho escolar”.

O estudo procurou comparar três tipos de cuidados: os das instituições, como as creches; os prestados em domicílios de um não familiar, como a ama; e os que são prestados no próprio domicílio, ou seja, em casa dos pais ou avós. E procurou apreciar o tipo, a qualidade e a quantidade dos cuidados que eram prestados em cada um destes contextos.

Os resultados demostraram que as crianças que frequentaram creches de média a elevada qualidade apresentavam melhores resultados do que aquelas que tiveram cuidados maternos exclusivos, mesmo em idades muito precoces. Os cuidados não parentais fora do domicílio por parte de uma pessoa não familiar, como uma ama, foram os que apresentaram resultados mais fracos. O rendimento familiar, a qualidade do ambiente doméstico, o sexo da criança e o grupo étnico a que pertencia revelaram-se variáveis sem impactos consistentes neste estudo.

Fonte | Pais&Filhos