Mães e Pais na 1ª Pessoa

Susana Dias 

Ansiedades

Vamos falar de Amor!

Se é para falar dele, então que seja de coração cheio. De olhos a brilhar, lábios a tremer, mãos a apertar aquilo que para nós é tudo.

Que seja com a alma completa do único sentimento capaz de nos tornar pessoas melhores, de nos fazer mudar!

Que seja porque afinal, de outra coisa não conseguimos falar.

Que seja com uma euforia nervosa que nos faça rir como se voltássemos a ter 15 anos, que nos faça perder o apetite, o sono, o interesse por tudo o que dele nos afastar.

Que seja porque o conseguimos sentir com toda a intensidade que nos faz até aprender a gostar daquilo que nunca imaginámos.

Que seja conseguindo encontrar sempre algo de bom no pior, que seja achando graça a tudo o que venha de onde ele grita. Que seja sentindo que está naturalmente no meio de cada conversa.

Que nada além dele consiga ter a nossa mais forte atenção e dedicação. Que seja adormecendo e acordando feliz por acreditar no sonho de um dia conseguirem sentir e retribuir de igual forma.

Que seja como um arrepio de emoção a cada pensamento que leva ao acto de dar o que de melhor temos. Que os nossos dias de sol brilhem tanto que consigam ser capazes de dar um pouco de luz onde chove.

Que mesmo não conseguindo receber de onde às vezes esperamos, sejamos capazes de não desistir de dar sempre mais porque é afinal o que está nas nossas mãos, é esta a escolha que nos cabe e nos acalmará o coração quando tudo o resto nos faltar.

E mesmo que num momento nos pareça que não temos chão porque escolhemos o amor, acreditar que um dia tudo vai ser diferente porque a vida mais cedo ou mais tarde acaba por ser justa, de uma forma ou outra.

Se é para falar de amor, que seja então com o coração a transbordar, continuando a acreditar que aquilo que nos define é tudo o que amamos!

Blog | Ansiedades