Espaço Família | Vem aí um irmão

Cirurgia Pediatrica

3 de Junho de 2014

Um talinho acima do umbigo

Tenho estado a escrever um artigo sobre hérnias epigástricas. Eis um bom motivo para um post técnico-científico. Já falei aqui de algumas hérnias da parede abdominal que aparecem na crianças (as hérnias umbilicais e inguinais). Existe um terceiro tipo de hérnias que aparecem na parede abdominal, ao longo da chamada linha alba e acima do umbigo, entre este e o apêndice xifóide (o osso que limita inferiormente o esterno). Esta linha alba é composta apenas por aponevrose (isto é, sem músculo interposto). Quando, entre as suas fibras, existe um buraquinho maior, este permite a passagem de gordura de dentro do abdómen. É muito raro, este tipo de hérnia dar dor, mas ela sente-se como uma tumefacção dura (‘um talinho’) no local da hérnia.

Apesar de 30% destas hérnias aparecerem ao nascimento. A maioria só é notadas mais tarde, quando a criança tem uma parede abdominal mais forte, a apartir dos 2-3 anos. Existem também algumas que só aparecem na idade adulta, o que faz suspeitar que esta não seja uma doença congénita, mas sim adquirida (pelo menos nalguns casos).

Independentemente da eitiologia, estas hérnias exigem uma correcção cirúrgica. Quando elas são muito próximas do umbigo (as chamadas hérnias supra-umbilicais), a abordagem pode ser feita pelo umbigo (a nossa cicatriz natural) e a cicatriz torna-se imperceptível. Mas se a hérnia é mais distante, a mais de 1 cm do umbigo, a incisão da pele tem de ser feita em cima da hérnia. Por mais pequena que a incisão seja, ficará sempre uma cicatriz visível.

hernia

A meu ver, essa cicatriz é um preço demasiado alto por uma situação tão benigna e indolor. Mas isso pode estar a mudar. Espero ter novidades para breve.

Blog | E os Filhos dos Outros