Mães e Pais na 1ª Pessoa

João Moreira Pinto 

E os Filhos dos Outros

Um presépio muito importante

Nutro sentimentos mistos sobre os trabalhos para casa. Refiro-me àqueles trabalhos manuais encomendados aos pais. O JM tem 4 anos e, muito de vez em quando, lá vem uma tarefa para fazer com os pais, em casa. Se por um lado, a maior parte do trabalho é feita pelos progenitores, o que lhes rouba tempo e alguma paciência no final de um dia extenuante, acho que é uma forma de incentivar as artes plásticas no seio familiar (coisa que não abunda lá em casa) e de perceber como as suas capacidades criativas e destreza manual do pequeno vão melhorando (a um ritmo bem mais acelerado que o dos pais).

Posto isto, apresento-vos o mais recente desafio colocado pela professora do JM. Ontem, fizemos um presépio. Queríamos que fosse uma coisa que fosse feita pelo JM com a ajuda dos pais (e não vice-versa). A Mãe conseguiu um compromisso profissional, mas eu não me safei. Por isso, tivemo-nos que safar com o que o pai está habituado a trabalhar: espátulas para ‘ver a garganta’, esponjas dos cursos de laparoscopia e alguma criatividade. O JM ficou orgulhoso do seu trabalho (porque é mesmo o seu trabalho) e nós também. Que vos parece?

Nota: O título deste texto remete para uma outra actividade do it yourself cá de casa. Um momento raro que gosto de recordar. Mostra-me que este tipo de actividades feitas em família são muito importantes, pois elas fazem-nos crescer (a nós, pais, e aos pequenos) e, ao mesmo tempo, ficam gravadas na nossa memória como momentos felizes.
Blog | E os Filhos dos Outros