Mães e Pais na 1ª Pessoa

Joana Gama e Joana Paixão Brás  

A Mãe é que Sabe

Top 5 de coisinhas para os nossos coisinhos passarem a ter/fazer

Não era óptimo que os paizinhos das nossas criaturas reunissem um determinado conjunto de características que nós cá sabemos? Era tão bom. Não vou falar de abdominais e isso, até porque nunca soube o que são, sou mais redondinha que uma bola de matraquilhos.

Ah! E é assim, suas sacanas, se me vêm dizer que os vossos maridos são perfeitos e que não sentem nada disto, leva cada uma com uma belinha e não me refiro à apresentadora da TVI, refiro-me mesmo a um calduço, mas na testa.

Top 5 de coisinhas que os nossos coisinhos podiam passar a ter/fazer:

5 – “Ela parece ter cocó, amor” – Pronto. Até aqui eles chegam. São capazes de avisar que o filho tem o rabo com estuque de ex-bolo alimentar enquanto o está a segurar como se fosse um estendal com uma camisa pendurada. Em vez de, depois ficarem a olhar para nós, que tal se tentarem chegar à parte útil da questão? Fica aqui a sugestão: “Ela parece ter cocó, amor. Sabes o que vou fazer? Não, não vou voltar a pousá-la no parque para o cocó ficar tão espapassado que quase que volta para o duodeno. Vou sim, mudar a fralda espontaneamente“.

4 – “Olha, acordou!” – A sério? Vocês acham mesmo que ouvem que os miúdos acordam primeiro que nós? Só se estivermos no estado actual do Walt Disney e, mesmo assim, duvido. (In)felizmente ser mãe é ficar com uma ligação tipo apito de cães e cães, só que com os miúdos. Uma pequena sugestão que, lá está, passa pelo mesmo: e que tal levantares esse esfíncter do sofá e seres tu a ir buscar a catraia?

3 – “Acho que ela tem fome!” – Se não for hora de sacar da tetinha para fora (tetinha da mãe, claro, se fosse a do pai, a miúda era capaz de ficar baralhada, apesar de achar que a Irene, com a gana que tem para comer, tanto lhe faria) e se a bebé tem fome… Olha e não é que o frigorífico está à mesma distância dos dois? E não é que o microondas não se arma em esquisito se fores lá tu a por a sopa a aquecer? Experimenta lá, só para ver o que acontece! Ah! Não posso, aqueceu na mesma!

2 – “Não queres sair com as tuas amigas que eu fico a tomar conta dela? Estou cheio de vontade!” Hmmm… Só de escrever isto, senti o mesmo que quando estava a ver o filme “A Vida de Pi”. Isto é só impossível de acontecer e só alguém com muito ácido na testa é que imaginaria isto. Era giro que não tivéssemos de ser nós a pedir, não era? A verdade é que, se calhar, também não lhes dizemos isto, não é? Eles partem do princípio que… podem sempre

1 – “Está bem, eu falo sobre isso com a minha mãe, não precisas de ser tu!”. As sogras de vez em quando fazem das suas e é delicado para nós falarmos com elas (a minha não, a minha é uma fofa… não vá ela arranjar internet ;)). Se os filhinhos delas ganhassem uns mm de saco escrotal e fossem falar com elas? Sem dizerem que foram a nosso mando, não era giro? “Acho mesmo que devias parar de dar Toblerone à Irene se ela só tem 3 meses, mãe”. Será assim tão complicado?

Mais uma vez: se têm maridinhos perfeitos, não apregoem por aqui porque, há cabras em todo o lado! Estou a brincar…

Estou?

Estou!

Quem fala?

Blog | A Mãe é que Sabe 

joana pombares e irene_com nome  joana_br_s_e_isabel_com_nome