Espaço Família | Somos um Casal

Planeamento Familiar

20 de Abril de 2013

Tomo a pílula à muito tempo… vou ter dificuldade em engravidar (mitos na pré concepção)

Estou a chegar aos 30 e a vontade grande de ter um filho começa a crescer. À minha volta, todas as minhas amigas começam a ficar grávidas ou já têm filhos. Quando penso nisto sinto um frio na barriga…! O J. também já tem a mesma vontade! Acho que está a chegar a nossa hora! Mas… sempre tomei a pílula! Não sei se será fácil engravidar.
Fomos investigar e encontrámos a alguma informação que me deixou mais tranquila!

1.    A utilização prolongada da pílula não interfere com a maior ou menor fertilidade de uma mulher:
Quando uma mulher pára de tomar uma pílula, a ovulação inicia-se naturalmente 1 a 2 ciclos após a sua paragem. Na realidade, a pílula actua inibindo de forma hormonal a ovulação, pelo que a paragem destas hormonas é por si só suficiente para se iniciar um ciclo com ovulação. É importante começar-se a anotar os dias da menstruação numa agenda para se saber exactamente como se dá o ciclo menstrual.

2.    Para engravidar, é importante ter relações sexuais no momento da ovulação.
Existem momentos chaves no nosso ciclo menstrual em que se dá a ovulação. É na ovulação que o espermatozoide pode fertilizar o óvulo e daí se dê uma gravidez, e este momento acontece exactamente 14 dias antes do aparecimento da menstruação. Se o ciclo de uma mulher for regular, será muito fácil calcular quando a ovulação ocorre. Como o esperma pode manter-se viável no organismo feminino durante 38 a 72 horas, não necessário ter-se relações sexuais todos os dias!

3.    È importante preparar o corpo para a gravidez:
O consumo de tabaco e álcool está associado à diminuição da fertilidade, uma vez que interferem com a qualidade dos óvulos fecundáveis e dos espermatozoides, da mesma forma, o peso em excesso também interfere com a fertilidade. Alguns estudos associam o excesso de peso à infertilidade, e a probabilidade de desenvolverem mais complicações durante a gravidez (diabetes gestacional, pré eclâmpsia, entre outros). Da mesma forma, a actividade física prepara o corpo para o esforço físico que irá sofrer durante a gravidez e o parto.

4.    O tratamento dos dentes é importante para a gravidez:
Há cada vez mais provas de que as alterações dos dentes de uma mulher pode levar a complicações durante a gravidez.  As mudanças hormonais que acontecem durante a gravidez deixam-nos mais suscetível a problemas nas gengivas.

5.    O stress pode dificultar…
Mulheres com maiores níveis de stress podem ter maiores dificuldades em engravidar, que poderá ser agravado com as alterações hormonais que são inerentes à gravidez.

As relações em casal também deverão estar reforçadas, já que a gravidez constitui uma verdadeira prova de fogo para a maioria dos casais. Ter um filho é compromisso para toda a vida.

6.    A consulta pré natal é importante:
A consulta pré concepcional é importante para que esteja tudo bem para que a gravidez corra da melhor forma possível. É importante a realização de exames, o conhecimento do historial familiar e pessoal, para se conseguir antecipar complicações, e iniciar-se a toma de ácido fólico para prevenção de problemas da coluna no bebé.

cpp