Mães e Pais na 1ª Pessoa

Joana Gama e Joana Paixão Brás  

A Mãe é que Sabe

Tive de disfarçar que estava a chorar.

Tive mesmo. Não queria mesmo que a Irene percebesse que a mãe estava a chorar porque iria entender mal a situação.

Estava a adormecê-la ontem, no registo dos miminhos que vos falei – tenho adorado (aqui) e, como queria ver se ela se começava a acalmar disse:

– A mãe está cansada, podes, por favor, tentar fazer ó-ó?

– A mãe está triste?

– Não, a mãe está sempre contente, sabes porquê?

– Porquê?

– Porque gosta muito muito de ti. 

Ela sorriu e abraçou-me com muita força ao mesmo tempo que fazia aquele barulho que fazemos quando apertamos alguém…

Tive de disfarçar, mas caíram-me lágrimas… 😉 E sabem o melhor? Adormeceu. Virou-se de barriga para baixo, ainda mexeu um bocadinho as perninhas e isso, mas adormeceu
Agora, o que é a gozar é que o diálogo tivesse sido exactamente assim. A versão verdadeira é esta:Parece a gozar, mas não é…

– A mãe está cansada, podes, por favor, tentar fazer ó-ó?

– Tite, mamã!

– Não, a mãe está sempre contente, sabes porquê?

– Sim. 

– Porque gosta muito muito de ti. 

Ser mãe é estar apaixonada todos os dias.

Joana Gama 
Blog | a mãe é que sabe
j
header_1.3