Espaço Família | Estamos Grávidos

25 de Março de 2015

SERÁ O BABYWEARING UMA MODA? OU É REALMENTE IMPORTANTE PARA O BEBÉ?

Já agora, o que é o Babywearing?

babywearing

O Babywearing é uma técnica usada há mais de dois séculos para transportar o bebé, que foi entrando em desuso com a industrialização, começando a ser cada vez mais usual a cadeirinha. Nos últimos anos, esta técnica tem ganho novos adeptos e foram surgindo vários artigos/produtos como slings, panos, marsúpios, entre outros, para os pais praticarem o Babywearing.

Mas, então devemos trazer o bebé ao colo?

Vários pediatras e investigadores na área infantil descrevem os benefícios de criar um ambiente parecido ao que o bebé tinha no útero materno nos primeiros tempos de vida. Ao longo da Gravidez, o bebé encontra-se num ambiente aconchegado em posição fetal, aninhado em si próprio,  e inevitávelmente sempre que a mãe se desloca de um lado para o outro ele anda ao colo.

Então, pergunto eu: – Porque insistimos em mudar tão radicalmente isto tudo, quando o bebé nasce?

Ao deitarmos o bebé na cama ou no berço, ele vai sentir-se só! A sua mãe de repente desapareceu!!! Ele não é balouçado, como era. Os ruídos cardíacos e intestinais que o acompanharam ao longo de sensivelmente 40 semanas, também já não se fazem escutar e o espaço onde está deitado é tão grande que até dá para estar todo esticado! É uma grande mudança, que não pode ser radical

Tentar simular o que o bebé sentia ao longo da gravidez, transportando o bebé junto à mãe no colo, é a solução. Mas nem sempre estamos preparadas para carregar um bebé durante tanto tempo na mesma posição, especialmente quando ele começa a ganhar peso. Assim, o transporte ao colo é, muitas vezes, substituído pelo carrinho (uma troca que, em termos emocionais, prejudica a relação).

É sabido, que bebés, que andam mais tempo ao colo, são bebés mais tranquilos, menos agitados e que choram menos. Em algumas culturas indígenas onde transportar o bebé ao colo (Babywearing) é comum, os bebés choram normalmente alguns minutos por dia. Ao contrário dos bebés ocidentais que chegam a chorar horas por dia. Chorar em demasia pode prejudicar o desenvolvimento mental do bebé, devido à quantidade de hormonas de stress que inunda o cérebro do bebé. Assim os bebés que não choram tanto, vão gastar as suas energias em actividades mais importantes como comer, observar, brincar e até crescer.

Os bebés que são transportados num sling/pano, tem a oportunidade de aprender e assimilar o mundo de uma forma mais fácil, visto estarem com mais frequência ao colo e acabarem por participarem de forma activa nas actividades do dia-a-dia de quem o transporta. Inicialmente praticar o babywearing em espaços publicos é o ideal para o bebé! Ele acaba, por estar “ escondido” no colo da mãe e os desconhecidos já não travam contacto directo com o bebé, através do toque. O que no carrinho acaba por ser muito comum,  porque ninguém resiste a um bebé! E os “cutxi cutxi” nas mãos ou nas “ bochechinas” acabam por ser inevitáveis.

Posteriormente o babywearing permite aos bebés verem o mundo na mesma linha de quem o carrega, o que é sem sombra de dúvidas, muito diferente da perspectiva baixa que um carrinho oferece. As outras pessoas mais facilmente mantêm o contacto ocular com o bebé e falam com ele. Os movimentos – caminhar, inclinar, alcançar – são sentidos e vivênciados pelo corpo do bebé, provocando o uso de músculos em desenvolvimento para se agarrar, virar a cabeça ou mantê-la numa determinada posição. Esta estimulação vai ajudar no desenvolvimento natural do sistema vestibular que controla o equilíbrio e os mecanismos neuro-musculares do bebé. Resumindo  os bebés que são transportados ao colo choram menos, têm a oportunidade de gastar a sua energia desenvolvendo-se mais rapidamente seja ao nível do desenvolvimento motor, cognitivo e também social.

“ O Colo é um direito de todos os bebés!”

Por Enfermeira Célia Martins,

escrito e publicado originalmente na Up To Lisbon Kids®  

Uma Sugestão:

UpTo Lisbon Kids
© Pinterest