Espaço Família | Estamos Grávidos

Cuidados a ter no Pré-Parto

18 de Novembro de 2015

Será a Carolina um exemplo ou a exceção?

Como Diretora de um Programa de Exercício Físico na Gravidez e Pós parto, nada mais natural que tanto eu como os nossos Professores, sejamos abordados constantemente pelo “exemplo” da Carolina Patrocínio.

03b7a5_24fcfee3f5cd49f488e9f8c0ffe6c89d
Apresentadora da Sic, Mãe de uma menina de 1 ano e meio, Mulher adepta desde sempre do exercício físico e de um estilo de vida saudável, grávida neste momento de outra menina e quase a entrar no 6º mês de gestação.
A Carolina tornou-se num “fenómeno” devido às suas gravidezes, em que quase não fica com barriguinha proeminente, de grávida.
Pensámos que seria interessante, passar a mensagem que transmitimos às nossas alunas, para um âmbito mais abrangente e chegar a outras Mães ou Grávidas que nos seguem. Mas fazê-lo sem a opinião direta da Carolina não faria sentido, seria só mais um artigo de opinião, sem fundamento ou sem pelo menos ouvir “as partes” envolvidas!
Assim remetemos algumas questões á Carolina, às quais gentilmente ela respondeu. Questões, dúvidas, que muitas Mães com certeza terão!
Mas antes de mais, gostávamos de abordar a questão, será a Carolina exemplo ou a excepção?
Como Profissionais especializados que somos, em Exercício Físico na Gravidez e Pós parto. Com as nossas aulas de grupo e treinos personalizados do Mais Vida Portugal, localizados em várias zonas do país e baseando-nos na experiência que temos nesta área…pensamos que a Carolina, é a EXCEÇÃO!
A verdade é que a maioria das mulheres, fica realmente com o abdómen visível durante a sua gravidez, após sensivelmente as 12 semanas e mesmo quando posteriormente já treinavam.
A verdade é que a maioria das mulheres, terá e deverá reduzir a intensidade do seu exercício físico, durante a gravidez e adaptá-lo.
A maioria mesmo treinando antes, não conseguem manter a intensidade, a duração e o volume de exercícios que faziam.
Não podemos e não devemos, incentivar mulheres que não têm a capacidade de treino, física e mental e as caraterísticas fisiológicas e de metabolismo da Carolina, a manter o nível que ela mantém.
Ora sabendo isto, será a Carolina um EXEMPLO? Sim também…a nível de motivação, força de vontade e sobretudo de capacidade de ultrapassar limites. Principalmente na recuperação após o parto, em que existem tantos obstáculos, ao retorno á forma física.
Treino é RIGOR, MOTIVAÇÃO, DEDICAÇÃO, APERFEIÇOAMENTO, dá trabalho e é assim na parte física, assim como nas nossas emoções.

Quando as recém Mães, chegam às nossas aulas de Pós parto, têm normalmente sempre as mesmas perguntas:
Como vou perder a barriga? Quanto tempo vai demorar? O que tenho de fazer para perder a gordura que ficou acumulada?
Ora as nossas respostas são:
Com Treino. Dependerá do Treino. Treinar.
Claro que não é assim tão linear, depende de muitos outros fatores: a alimentação, se já faziam ou não exercício, o peso que ganharam na gravidez e outros fatores, mas fundamentalmente têm de treinar, saírem da zona de conforto e desafiarem-se!
A verdade é que quando iniciam as aulas, o que ouvimos logo de seguida é:
“Não consigo”. “ Isso é muito difícil”. “Isto é pior do que eu pensava”. “Não sou capaz“.

RESOLVEMOS PERGUNTAR À CAROLINA, O QUE ELA RESPONDERIA!
S E R Á  A  C A R O L I N A  U M  E X E M P L O  O U  A E X C E Ç Ã O ?

Carolina gostaria primeiro de te pedir, que elucidasses as pessoas, relativamente ao teu percurso de vida desportiva. Desde pequena até agora…Desde quando é que treinas, quantas vezes treinas?
Tinha cerca de 3 anos quando a minha mãe me inscreveu pela primeira vez no Ballet. Dancei até aos 18 anos de idade, apesar de ao longo do tempo ter também experimentado várias outras modalidades como a equitação, a natação, o tennis, o volleyball na escola, o atletismo, etc.. Mas foi no ballet onde mais me destaquei e onde dediquei mais tempo, esforço e compromisso. Só mais tarde, quando forçosamente tive que abdicar dos ensaios intensivos a que a dança me obrigava, é que descobri a musculação no ginásio e comecei a pesquisar mais sobre o mundo do fitness. Hoje em dia treino diariamente, de Segunda a Sexta-feira, deixando o descanso para os fins-de-semana.

Conta-nos a tua opinião, não será um pouco enganador, tornares-te um exemplo de mulher na gravidez. Isto relativo á forma física e exercícios que fazes?
Nunca tive a pretensão de ser um exemplo de mulher grávida. Apenas gosto de partilhar a minha paixão pelo desporto com outros amantes deste lifestyle. O facto de ter engravidado, apenas veio chamar mais a atenção para um estilo de vida activo que eu própria já fomentava há muito tempo. Em relação à minha forma física e aos exercícios específicos que faço durante a gravidez não me considero ser um exemplo para ninguém, apenas para mim mesma. Os meus treinos não são indicados para todas as grávidas, pois incluem impacto, alta intensidade e requerem uma certa preparação física anteriormente à gravidez. É impossível e muito pouco saudável uma grávida ambicionar atingir um pico de forma ao longo dos 9 meses de gestação, quando anteriormente vivia uma vida absolutamente sedentária.

Carolina com a publicação do teu livro “Stay Active”, vens dar um contributo enorme a quem pretenda saber, como fazes e o que fazes, para teres a tua forma física. Mas assim sucintamente, conta-nos 2 ou 3 cuidados, mais importantes que manténs na gravidez.
Estaria a mentir se dissesse que tenho algum cuidado especial com a gravidez… raramente uso cremes específicos, esqueço-me de tomar as vitaminas e sou muito naturalista em relação a ecografias e consultas, só faço mesmo as obrigatórias e indispensáveis, por isso não posso aconselhar ninguém em termos de cuidados Extra. O meu maior segredo para viver uma gravidez santa, é saber ouvir os sinais do meu próprio corpo com a segurança de que ninguém me conhece melhor do que eu mesma. Isto leva-me a viver de forma despreocupada, sem ansiedades nem medos, e sempre rodeada de amor.

Por último gostava de te perguntar. O que dirias a um grupo de Mães, que iniciam agora os seus exercícios no Pós parto? Em termos de como alcançar uma boa forma física? O tempo que demorarão? Ou seja aquelas perguntas que todas fazem, após ter o bebé. O que achas mais importante transmitir?
Acho que o mais importante é não querer estabelecer metas impossíveis porque isso levará a uma espiral de pequenas derrotas diárias difíceis de superar. É muito difícil conseguir prever o tempo que irão demorar a recuperar o corpo que tinham não conhecendo o histórico de treino que está por detrás de cada mãe. É importante o compromisso com um treino através de uma rotina real e ajustada às suas vidas, porque nem sempre se poderá contar a motivação do dia. Têm que ser exigentes a nível da alimentação porque todos os dias contam! Nesta fase não se podem esquecer que a vossa auto-estima também deve estar em primeiro lugar para se tornarem mães seguras e confiantes e isso transparecer para o bebé… por isso tentem deixar de parte o sentimento de culpa e serem um pouco mais egoístas. É absolutamente fundamental encontrar tempo para um “me time” no pós-parto.

Entrevista feita pela Prof.ª Sofia Amorim

Diretora nacional do Mais Vida

maisvida

 

 

 

 

 

Uma sugestão:

barrigas de amor logo