Atualidade

28 de Agosto de 2014

Regresso às aulas: famílias vão gastar menos

Este ano, as famílias vão gastar, em média, 509 euros no regresso às aulas, segundo um estudo que revela que os portugueses optam, cada vez mais, por comprar manuais em segunda mão ou pedir emprestado. No ano passado, o início do ano letivo representou um gasto médio de 525 euros. De acordo com o “Estudo sobre as intenções de compra dos portugueses – Regresso às aulas 2014”, estes valores incluem não apenas os manuais escolares mas também todo o material necessário para um regresso às aulas, tal como vestuário e calçado para os filhos (80 por cento) ou equipamento e artigos de desporto (64 por cento).

Além destas compras, os pais vão dar, em média, 17 euros semanais – menos um euro do que no ano passado – para os filhos gastarem em alimentação, papelaria e outras compras, revela o estudo realizado pelo Observador Cetelem. Das 600 pessoas inquiridas, apenas 26 por cento têm filhos em idade escolar, sendo que metade (52 por cento) tem crianças no 1.º ou o 2.º ciclo, 29 por cento frequentam o 3.º ciclo e 20 por cento o secundário. Apenas sete por cento dos pais tem filhos no ensino superior.

Em apenas três anos percebe-se que começa a haver uma mudança no que toca em comprar livros novos: em 2011, 99 por cento dos portugueses diziam que iriam comprar manuais novos, enquanto este ano apenas 93 por cento optará por essa solução. Já pedir emprestado ou comprar em segunda mão são opções que ganham cada vez mais adeptos – pedir emprestado passou de 13 por cento em 2011 para 32 por cento e comprar em segunda mão subiu de 11 para 23 por cento.

Fonte | Pais&Filhos