Mães e pais na 1ª pessoa

23 de Abril de 2013

Quero ser como a mãe do Ruca quando for grande.

É fabuloso ver os episódios do Ruca. É que aquilo, mais que desenhos animados para crianças, são lições de vida para os pais. E qualquer dia, faz parte dos trabalhos de casa da criançada: “…hoje, ver 2 episódios do Ruca com os pais”.

Ora vejamos:
O Ruca é o filho exemplar. Mas às vezes não quer arrumar o quarto. A mãe do Ruca, que toma 2 kg de paciência e tolerância logo de manhã ( e deve ter um trabalho muito zen)diz muito calmamente: “Está bem. Mas olha que depois não consegues brincar”…e a desarrumação arrasta-se dias (e dias!) a fio, até o Ruca de facto perceber que arrumar é importante.E a mãe não se passar com a desarrumação. 1-0 para o Ruca.
Cá por casa:
“Mãe, o Ruca não arruma o quarto, também não quero arrumar!”
Respiro fundo, penso no ícone que é a mãe do Ruca e digo calmamente: “Mas filha, viste que depois fica uma grande confusão e não se consegue brincar!”. Resposta: “Não faz mal, é divertido ter tudo desarrumado! E posso desarrumar também a sala?!”….

…quero lá saber da mãe do Ruca!
“Vai já arrumar o quarto e nem penses em desarrumar a sala!”

E pronto. Tenho de ver (e rever) mais episódios. A ver se aprendo.

 Picture1

(foto: Google imagens)

 

http://cafecanelachocolate.blogspot.pt/

Facebook