Espaço Família | Como Cresceram

Cirurgia Pediatrica

4 de Setembro de 2014

Pombinhas

E porque ouvi algumas reclamações sobre o facto de estar a dar muita primazia aos assuntos dos rapazes, este post refere-se a um problema comum nas raparigas: a coalescência dos pequenos lábios. Trata-se de uma obstrução (quase sempre) parcial da vagina e/ou da uretra feminina por ‘fusão’ dos pequenos lábios. Esta fusão é fruste, resultado de aderências frágeis entre os pequenos lábios de uma lado e do outro dos genitais femininos. É uma doença benigna, que se pensa resultar do ambiente pobre em estrogéneos associado a inflamação local, na infância (mais a partir dos 12 meses de idade). Situação essa que a criança só verá resolvida pela idade da adolescência. Até lá, a coalescência pode ser causa de infecções urinárias, inflamação local, prurido e má higiene local por urina que se acumula no seu interior, muito à semelhança do prepúcio (dos rapazes) que não retrai.

2

[fonte: rch.org.au]
O que fazer? Desfazer estas aderências. Mas é normal os pais terem receio de magoar a menina. Aplicar um creme corticóide localmente poderá ser a solução, pois diminui a inflamação e cria um ambiente rico em estrogéneos, levando à libertação das aderências. Se não resolver, a secção das aderências pode ser feita pelo cirurgião pediátrico. Nos casos mais complicados ou de crianças mais velhas poderá ter que ser feito sob anestesia geral (com a criança dormir). Em caso algum, dever-se-á fazer um descolamento traumático da coalescência. Primeiro, porque seria uma agressão genital que a criança poderia demorar a ultrapassar. Segundo, o mais provável seria os pais não conseguirem voltar a tocar na região, nem para aplicar o creme, por falta de colaboração da menina, pelo que voltaria tudo a ‘colar’ outra vez.

Dr. João Moreira Pinto

Cirurgião Pediátrico