Espaço Família | Como Cresceram

Internet & Tecnologia

22 de Setembro de 2014

Pais e Crianças Online: Conversar sobre Pornografia

Concerned-parent-Generic

É cada vez maior o número de crianças e adolescentes que fazem parte do mundo virtual. Já nas pré-escolas estes nativos digitais demonstram maior agilidade e interesse nas pesquisas através da Internet do que alguns adultos. De uma forma geral, os pais estão conscientes para os riscos online tentando-os proteger de conteúdos impróprios na Internet.

Para os ajudar nesta tarefa, são cada vez mais os softwares de segurança que oferecem soluções de controle parental. Estes programas são muito eficazes em filtrar conteúdos por categoria e dessa forma limitar o acesso do seu filho a websites que apresentem algum conteúdo impróprio.

Existem alguns pais que escolhem por ir mais longe e não só impedir o acesso a determinado tipo de websites, mas também analisar os websites que os seus filhos visitam e a frequência com que o fazem. Numa análise feita a nível mundial pela Kaspersky Lab, a pornografia ocupa um dos primeiros lugares nos conteúdos mais indesejáveis acedidos por crianças.

A pornografia é frequentemente assinalada pelos pais como um conteúdo proibido. No entanto, em quase todos os países esta é a categoria que geralmente está no topo de classificação dos acessos online por crianças. Relembramos que imagens e textos deste tipo podem ser encontrados em websites de namoro, fóruns públicos e em várias redes sociais. Por vezes, até os websites mais inocentes podem conter um banner erótico, que não são filtrados pela ferramenta de controlo parental.

Para além disso, muitas vezes é possível para a criança aceder a estes conteúdos através de outros pontos de acesso à Internet (locais públicos, casa de amigos, entre outros), pelo que pode ser difícil proteger as crianças da exposição acidental a conteúdo pornográfico.

Neste sentido, o Centro Internet Segura recomenda que mantenha uma comunicação aberta com os seus filhos sobre este e outros tópicos, em vez de simplesmente limitar o seu acesso a estes conteúdos. Relembre-se que o seu filho é um nativo digital e que provavelmente irá ter oportunidade de contactar com outros pontos de acesso à Internet.

Para o ajudar a tomar uma decisão sobre este assunto importante, convidamos os pais a observar este spot publicitário da fundação Holandesa SIRE, designado por “Fale com o seu filho, antes de nós falarmos com ele”. (https://www.youtube.com/watch?v=SYphX9bAV4o&list=UU0LrL7XBjQRktk-t1E_-JcA) Este spot tornou-se viral e passa uma mensagem muito clara: Não são apenas os adultos (e pais) que consomem pornografia. É possível que também as crianças o façam, pelo que é importante que exista uma conversa com estes jovens para distinguir quais as diferenças da pornografia para as relações sexuais na vida real. O vídeo incentiva a que os adultos tomem a iniciativa no momento em que estão a ver o vídeo.

Mesmo que não pretenda tomar a iniciativa de falar com os seus filhos sobre isso, ou se acredita que o seu filho ainda é muito novo para discutir este tópico, reforçamos a importância de se manter disposto a ouvir e conversar com o seu filho sobre este tópico, sempre que este surgir.

Para mais informações sobre os conteúdos inadequados mais visualizados pelos seus filhos, consulte o website http://securelist.com/analysis/publications/63866/children-online-the-security-formula/

Navegue em segurança!

logo_internet_segura