Espaço Família | Como Cresceram

Coaching Parental

21 de Abril de 2013

Os pais Incubadora

A M. começou a ter aulas de piano… e tem tanto jeito! O J. acha que já são actividades a mais… inglês, ballet e agora o piano. Ontem quando chegou mostrou-me um artigo sobre “Pais Incubadora”!

Não há nada de novo sobre os pais quererem que os seus filhos sejam bem sucedidos e sejam os melhores, mas nos dias de hoje eles estão focados em educar SuperCrianças (ou “crianças mentalmente superiores”).
Os pais Incubadora começam cedo: põem música clássica no berçário, usam os vídeos do Baby Einstein (que não têm valor comprovado), usam cartões de memória para preparar os pequenos para a leitura, dão aulas de violino aos 2-3 anos e colocam-nos em aulas de xadrez, karaté/ballet, natação, música, inglês assim que começam a andar.

portal dos pais
Parece que esqueçam o que os guias de desenvolvimento, baseados em anos de observação científica, recomendam como adequado para cada ano e fase de desenvolvimento da criança.

O tempo é das essências, pelo que estes pais empurram empurram ,empurram, fazem tudo para que os seus filhos (esperam eles) venham a alcançar, alcançar, alcançar. Parte deste empurrar é o standard atual de “sucesso”, determinado por um portefólio de números. Nenhuma criança passa sem ser testada, tornando os pais cada vez mais preocupados que os seus filhos não serão “suficientemente bons”.

E assim sendo, não sobra tempo nenhum para brincar e gozar a infância.

A educação é sinónimo de explicações (um bom negócio), brinquedos educacionais (outro bom negócio), fazer atividades extra de “construção mental” e estudar non-stop. A brincadeira é considerada trivial e sem grande contribuição para o sucesso futuro.

Mas vejamos um outro lado do impato deste estilo de parentalidade que não é tão bonito.

Estas ações geram stress, ansiedade e perfeccionismo nas crianças, criando uma pressão que nunca foi tão grande nos seus pequenos ombros. Para além de tentarem naturalmente fugir a estas imposições, os quocientes de honestidade destas crianças nunca foram tão baixos. Os enganos realizados pelas crianças têm proporções epidemicas, tudo porque temos deixado o caráter e o desenvolvimento adequado à idade fora da fórmula de educação das crianças.

O que mudar?

Se este é o seu estilo de parentalidade, aprenda a apreciar o talento e as habilidades naturais dos seus filhos e adaptar as suas ações parentais e atividades extra-curriculares à fase de desenvolvimento da sua criança. Procure saber quais são as recomendações para cada idade.

Dê tempo e espaço para o seu filho aprender e crescer ao seu ritmo. Seja paciente e incentive a criança a experimentar e fazer as suas escolhas sem a pressionar. Deixe-a analisar, sentir e viver a experiência, antes de se decidir.

 

portal dos pais1