Espaço Família | Somos um Casal

Saude

16 de Julho de 2015

Os (outros 14) ingredientes das batatas fritas das cadeias de fast-food

batatas fritas

Sim, as batatas fritas que come nas cadeias fast-food não são apenas tiradas do lume e temperadas com sal. Para além de batata, existem outros 14 ingredientes que vai ingerir. Sabe quais são?

Às vezes a tentação leva-nos a cometer asneiras na dieta e as batatas fritas (sobretudo as de fast-food) podem ser uma grande tentação. Mas como se comer fritos já não fosse mau o suficiente, afinal as “batatas” utilizadas pelas cadeias de fast-food não são feitas apenas com batata. Existem – pelo menos – outros 14 ingredientes utilizados. Alguns são inócuos para a saúde, outros devem ser consumidos com moderação já que podem ser perigosos. Listados pelo El País, o Observador explica-lhe quais são.

1. Azeite de palma

Este primeiro ingrediente, apesar de ser melhor para a saúde do que as gorduras “trans”, é menos amigo do ambiente. E não se encontra só nas batatas fritas: também o pode encontrar noutros alimentos como cereais para o pequeno-almoço, noodles, bolos, manteiga, ou produtos como batons, detergentes e champôs. “Na indústria alimentar vende-se como um substituto das nocivas gorduras ‘trans’, mas não é mais benéfico porque contém uma alta percentagem de gorduras saturadas que prejudicam a saúde, elevando por exemplo, o colesterol mau”, afirma a especialista em nutrição espanhola Maria Astudillo Montero. Além disso, a sua produção está a acabar com as florestas tropicais.

 2. Óleo de canola

Apesar de mais barato, é pior para a saúde do que o azeite. Isto porque contém as mesmas gorduras, mas sem as propriedades benéficas do azeite.

3. Azeite de soja hidrogenado

É maléfico para a saúde. No processo de hidrogenação são produzidas as conhecidas (e perigosas) gorduras “trans”, não recomendáveis para o bem-estar cardíaco.

4. Azeite de cártamo

Este ingrediente é inócuo. O cártamo (ou açafrão-bastardo) é uma planta semelhante ao açafrão cujas flores amarelas são utilizadas para produzir corantes alimentares amarelo e vermelho. O óleo é extraído das sementes e o seu consumo não apresenta nenhum malefício para a saúde.

5. Amido modificado de batata

O amido é um açúcar que naturalmente se encontra na batata. Este tipo, quimicamente modificado, faz com que os alimentos se tornem mais resistentes às alterações de temperatura, preservando a sua estabilidade.

6. Glucose química

É um açúcar que serve para dar cor aos alimentos. Nas batatas fritas, é o que lhe confere o tom mais dourado. De absorção rápida, deve ser evitado numa alimentação equilibrada – exceto na sua forma natural.

7. Potenciador de sabor de origem vegetal

Existem vários tipos, que conferem diferentes sabores aos alimentos. São inócuos para a saúde.

 8. Dimetil polissiloxano (ou óleo de silicone)

É um aditivo alimentar que serve para diminuir a produção de espuma, por exemplo quando os alimentos são fritos. De acordo com a União Europeia a ingestão diária recomendada é de 1,5 gramas por cada quilo de peso corporal.

9. Ácido cítrico

É um ácido que se pode encontrar nos citrinos – como limões e laranjas – e é utilizado como conservante. Os seus efeitos são neutros: não é mau nem bom para a saúde.

10. Goma xantana

Serve para conferir uma textura mais esponjosa às batatas fritas, sobretudo após terem sido congeladas – processo que faz com que percam muita água. Assim, quando cozinhadas, não ficam ressequidas. O organismo humano não absorve este produto.

11. Levedura

É um micróbio com características vegetais utilizado para fazer crescer a massa do pão e dos bolos, e também para produzir bebidas alcoólicas. Nas batatas fritas potencia o sabor e cria uma crosta crocante. É inócuo para a saúde.

12. Pirofosfato de sódio

Pode ser perigoso para a saúde quando consumido em grandes quantidades. Os efeitos nocivos são as dificuldades na digestão e o desequilibro das quantidades de cálcio e fósforo no organismo. É levemente tóxico e serve para preservar a cor natural dos alimentos. É também utilizado por várias empresas como uma alternativa ao sal de mesa.

13. Dextrina de batata

É um açúcar derivado do amido, utilizado como estabilizador e não tem riscos para a saúde mesmo quando ingerido diariamente.

14. Farinha de arroz

Finalmente, este é o ingrediente que confere o (tão apreciado) toque crocante das batatas fritas. Feito a partir de grãos de arroz moídos, não contem glúten ao contrário da farinha de trigo (embora possa sempre haver vestígios).

Fonte: Observador