Mães e Pais na 1ª Pessoa

Os erros mais frequentes que cometemos na educação dos nossos filhos

1
Primeiro estamos algum tempo sem filhos, falamos neles, sonhamos com o número de filhos que queremos ter, depois estamos outro tempo a tentar ter filhos e quando finalmente somos pais, não nos sentimos preparados para a enorme aventura que é a de educar uma criança. De repente todas as ideias que tínhamos e tudo aquilo que idealizávamos para os educar torna-se muito complicado de pôr em prática.
Ser pai e mãe é algo que se aprende! Mas durante esta aprendizagem surgem muitas dúvidas, algumas dificuldades e por vezes também muitos equívocos. É importante conhecer quais os erros mais frequentes que a grande maioria dos pais comete para nós também estarmos preparados e não os repetirmos. Sobretudo é importante estarmos informados, já que os bebés não vêm com livro de instruções!
Tenho dois filhos pequenos e como todos os pais por vezes me surgem imensas questões no que respeita à sua educação. Recentemente estive a procurar artigos sobre a educação das crianças e resolvi recompilar numa lista os erros mais frequentes que os pais cometem. Achei importante partilhar!
Alguns dos erros mais frequentes que cometemos na educação dos nossos filhos:
 Distrair as crianças na hora da alimentação 
 
Na hora das refeições não disperse a criança com outros entretimentos. Muitas vezes nos queixamos de que os nossos filhos não comem e ligamos a televisão, fazemos “o aviãozinho”, tentamos no fundo que ela se esqueça que está a comer. Isso é errado. Ela deve ter noção de que a alimentação é fundamental para o seu crescimento e que se ficar sem comer pode ficar doente.
Desde cedo prepare pratos coloridos e dê ao seu filho uma comida diversificada para que ele se habitue a comer de tudo e não enjoe. Uma alimentação equilibrada é muito importante pois poderá evitar o aparecimento de distúrbios alimentares como a anorexia e a bulimia.
– Ausência de regras claras – muitas vezes impomos regras sem explicar os seus motivos de uma forma clara.
Quando impomos uma regra é importante explicar o porquê dessa regra para que a criança entenda porque razão não deve quebrar essa regra. As regras são fundamentais para viver em sociedade e desde cedo é importante que as crianças tenham consciência de que devem ser cumpridas e respeitadas. As regras devem ser claras e simples para não gerar confusão!
– Excesso de mimos?
 
Os mimos são fundamentais para um crescimento saudável, só que em excesso podem ser prejudiciais para a criança. Desde pequena a criança deve aprender que não pode fazer tudo o que quer, nem pode ter tudo o que deseja. É bom que tenha a noção de limites e que saiba respeitar os outros e sobretudo que por vezes para conseguir os seus objectivos tem que lutar por eles. As crianças muito mimadas geralmente sentem-se o centro do mundo e isso pode trazer problemas mais tarde na adaptação à escola. Saiba dizer “não” ao seu filho! É importante para ele e para si!
– Demonstrar desacordo em determinadas situações
 
Por vezes os pais e as mães podem não ter a mesma opinião no que toca à educação dos filhos. No entanto, não lhes devem demonstrar que estão em desacordo. Se o fizerem, acabam por estar a desautorizar-se entre si e dão a impressão de que as normas são arbitrárias. E claro, as crianças com o tempo aprendem a utilizar estas diferenças a seu favor!
Nunca digam ao vosso filho “pergunta à tua mãe”, digam antes, “vou discutir o assunto com a tua mãe e já te damos a resposta”. Deste modo evitam que a criança fique com a ideia de que um dos progenitores tem mais poder nas decisões. Além disso os pais ficam com mais tempo para pensar na resposta!
– Comparar um filho com os seus irmãos ou com outras crianças
 
Cada criança é diferente e portanto a relação dos pais com os filhos também não é a mesma. Não devemos nunca cair no erro de comparar um filho com os seus irmãos ou com outras crianças. Frases do género: “aprende do teu irmão” ou “ o teu amiguinho porta-se tão bem porque é que tu não” devem ser evitadas. Estas frases acabam por ter um efeito negativo, diminuem a auto-estima da criança, geram inveja e ciúmes.
– Os maus exemplos
 
Os pais são a referência dos filhos. Desde muito pequenos que as crianças nos tentam imitar. Por essa razão é muito importante dar bons exemplos. Sobretudo porque os exemplos valem mais do que as palavras. Quando depois de explicar aos nossos filhos mais de mil vezes que não devem atravessar a rua com o sinal vermelho, e o fazemos, acabamos de transmitir a ideia de que esta regra se pode infringir e que não há problema nisso. A criança irá ficar baralhada e no final o que é válido será o exemplo do pai.
Educar é uma tarefa difícil e complicada para a qual nós não fomos treinados. Guiamo-nos muitas vezes por exemplos deixados pelos nossos próprios pais. Não deixem de educar os vossos filhos com muito amor e tentar manter a calma nos momentos mais enervantes. Educar é algo maravilhoso!
Esta pesquisa serviu-me para reflectir. Espero que seja também útil para vós! E por favor partilhem opiniões e dicas!
Blog: O Meu Laboratório de Sonhos