Espaço Família | Como Cresceram

Internet & Tecnologia

3 de Setembro de 2014

O universo dos “Trolls”: O que são e como lidar com eles?

trolling-8801-1920x1200

Estes utilizadores não perdem oportunidade para destruir discussões online através de comentários irónicos e deturpação das conversas. Os trolls, termo da cultura popular, gostam de arruinar conversas, momentos, grupos, comunidades online ou as áreas de comentários de páginas e redes sociais.

Os trolls costumam estar atentos a espaços de discussão online e sistematicamente intervêm de forma a destruir todo o tipo de participações e consequentemente a comunicação desse espaço. Fazem-no criando a confusão e muitas vezes recorrendo insultos. Este comportamento não está relacionado com a defesa de um determinado ponto de vista, ou na opinião de terceiros, apenas no interesse em destruir o tópico de conversação.

A melhor forma de lidar com um troll é ignorá-lo (ou como diz a expressão – “Por favor, não alimente os trolls”). Num estudo publicado por um grupo de investigadores canadianos, designado por “Trolls just want to have fun”, este conceito de troll é explicado bem como quais as melhores formas de lidar com eles.

Este estudo revela ainda que existem correlações fortes entre trolls e caraterísticas ligadas ao narcisismo, maquiavelismo, psicopatia e sadismo. Segundo Buckels, um dos investigadores deste estudo, quanto mais obscura for uma personalidade, maior a possibilidade de este tomar comportamentos de troll. O humor é, uma das características relevantes no comportamento destes sujeitos, como aponta Adriana Amaral, que afirma que no seu país (Brasil) o comportamento do troll tem uma componente mais ligada a diversão e brincadeira, sendo que vê este tipo de comportamentos no mundo real, mas com mais incidência no mundo virtual, chegando a todas as idades e classes sociais.

A predominância de trolls é maior quanto mais polémico e sério for o assunto em questão. É ainda possível identificar comportamentos semelhantes ao de troll em comentários de revistas e jornais online, ficando sempre presente a ideia de “destruição”, com a clara intenção de espalhar o caos na Internet e tentando fazer com que os restantes utilizadores pareçam, de alguma forma, demasiado emocionais ou tolos.

No entanto, é importante distinguir este comportamento de práticas de ciberbullying. Enquanto que o primeiro passa por espalhar o caos na Internet, o segundo pretende atacar diretamente um utilizador ou grupo de utilizadores. Esta diferenciação dá origem à distinção entre trolls e haters ou anti-fãs.

Seja como for, nunca se esqueça: Não alimente os trolls.

Navegue em Segurança!

 

Pedro Marques

Gestor de Conteúdos do Centro Internet Segura

logo_internet_segura