Espaço Família | Somos Avós

Bem Estar

25 de Julho de 2014

O Tempo dos Avós

avos_II

O tempo que vivemos hoje é cada vez  mais corrido. Nas famílias as palavras de ordem são o “despacha-te!”, “vamos!”, ” Assim já vou chegar atrasado(a) ao trabalho!”. O tempo é sempre pouco e até as brincadeiras têm que corresponder a esta contabilidade.

Felizmente para a maioria, com mais ou menos frequência, há dias diferentes: Os dias de estar com os avós.

Também hoje, o dia-a-dia dos avós mudou, muitos ainda trabalham, outros têm mais afazeres como projetos pós-reforma, Universidade Sénior, voluntariado, entre outras atividades. Mas mais por fase de vida do que por excesso de tempo, mais por afetos que não obrigam à disciplina (esse é o trabalho dos pais, ouvimos muitos avós dizer) o tempo com os avós ainda é um oasis para as crianças. Há mais tempo para perguntar, para ouvir, há mais modelos de referência, há mais histórias, mais tolerância, e isso enriquece a criança e enriquece também a vida de avós e pais.

A vida dos dias de hoje afastou muito as famílias, que geograficamente, quer nas próprias rotinas, por exigências de horários, por exigências profissionais e outras, quando é possível passar mais tempo com os avós e para alguns isso só acontece nas férias, é importante que esses momentos ocorram. E é importante que os pais saibam que os avós não vão ser uma réplica dos pais quando estão com os netos, e nem vão ser como eles próprios foram, enquanto pais, e isso não vai deseducar, ou fazer mal aos seus filhos. Vão partilhar experiências, tempos, saberes. Vão mimar, brincar, comer goluseimas e deixá-los sujar-se sem preocupações. Vão construir memórias doces para todos, fazer os verões mais azuis e as infâncias mais cor de rosa. Os avós vão ser Avós. E é essa é sua mais-valia.

cefipsi

Dra. Patrícia Saramago

(Psicóloga Clínica e Psicoterapeuta)