Espaço Família | Estamos Grávidos

Cuidados a ter no Pré-Parto

14 de Maio de 2013

O pai no 1º trimestre.

Quem disse que gravidez é uma exclusividade feminina não se apercebeu ainda que o homem também engravida! Estamos de 11 semanas e o J. parece que está grávido: anda enjoado, dorme mal e não pára de me perguntar se estou bem! Já partilhou com os amigos que vai ser pai e anda louco a comprar roupa para o bebé! Isto será normal? Será que o homem também engravida?

Pois, isto é o que alguns autores dizem…
No 1º trimestre, é habitual os homens sentirem-se perdidos e assustados perante a notícia de que vão ser pais, sobretudo se a gravidez não é esperada. No entanto, outros homens envolvem-se muito rapidamente na gravidez e “engravidam” psicologicamente.
Cada vez são mais os homens que querem participar de uma forma mais activa na gravidez da sua companheira, acompanham-nas a todas as consultas e ecografias, têm um papel muito activo na escolha do enxoval e fazem questão de fazerem preparação para o parto. Muitos acabam mesmo por sentir alguns dos sintomas da companheira: engordam, sentem enjoos, entre outros.
O que não se costuma levar muito em consideração é que, embora não seja o protagonista, o homem ‘grávido’ também sofre uma profunda transformação nas 40 semanas: tem angústias, inseguranças e medos, e habitualmente estes sentimentos ocorrem de maneira e em ritmo diferentes dos da sua companheira, e acabam por ser uma forma de o homem se identificar com a mulher grávida e compartilhar os acontecimentos da gravidez. No entanto, estas queixas não são muito valorizadas quer pelos seus pares, quer pelas companheiras, já que as gerações mais novas vivem a gravidez de uma maneira diferente das gerações anteriores, o que os leva a ter uma falta de referência em relação aos sentimentos, necessidades e forma de suporte da sua companheira. O papel dos homens na gravidez mudou ao longo dos tempos: os seus pais apoiaram de forma diferente as suas mães, e sentiram de forma diferente a sua gravidez!
A maneira de o homem se envolver na gravidez varia de pessoa para pessoa, mas a participação do pai no processo é considerada fundamental. Quanto maior for a presença do homem no processo da gravidez e do parto, e o seu envolvimento com o recém-nascido, maior será o vínculo com o filho e com a sua companheira.
É, assim, importante que o homem se sinta incluído e envolvido durante toda a gravidez. Algumas estratégias ajudam a encarar melhor esta nova etapa da vida:
1. relaxar, mesmo que a sensação seja de que o mundo vai acabar;
2. não esconder as emoções; quando se sabe o que o outro está a sentir, pode-se agir em conformidade para atenuar os sentimentos;
3. assumir o lado administrativo natural dos homens: fazer o planeamento das despesas, da casa, do enxoval, ajuda a organizar o dia a dia, planear o futuro e libertar a companheira de preocupações adicionais;
4. valorizar as mudanças físicas normais da gravidez: reparar em pequenas coisas como no brilho no olhar, nos cabelos mais saudáveis ou na pele lisinha da companheira, fará bem à auto-estima dos dois.
5. falar com outros pais: irão descobrir que todos os pais sentem algo parecido ao que estão a sentir e quais as estratégias para atenuar;
6. informar-se sobre a gravidez e a paternidade: quanto mais se perceber sobre o que vai acontecer, mais familiar será a situação.
7. Ajudar a companheira a controlar a alimentação e o peso, planear objetivos a dois, como deixar de fumar a dois, se for o caso, aumentar o nível de actividade, entre outros, permite que o casal se sinta mais próximo;
9. Ajudar a companheira a descansar e a controlar o stress: poderá ajudar fazendo a limpeza, as compras e preparando a comida, estimulando os períodos de sono e mimando-a;
10. Tirar momentos para mimo: fazer uma massagem nos ombros, nas costas, nos pés ou nas mãos será muito gratificante e, para além disso, será um excelente momento para falarem e demonstrarem carinho.

cpp