Espaço Família | O nosso 1º Filho

Amamentação

16 de Setembro de 2014

O dilema da alimentação da mãe e a amamentação

Durante a amamentação surgem inúmeras dúvidas. Algumas delas relacionadas com a influência que os alimentos que a mãe ingere têm no bebé. “Alergias? Cólicas? Será que o que eu como é o melhor para o meu bebé?”. Dúvidas como estas fazem com que as mães modifiquem a sua dieta na tentativa de aumentar a qualidade e quantidade do leite materno produzido para promover o ótimo crescimento e desenvolvimento do seu filho. Estas alterações da dieta são, na sua maioria, baseadas em mitos e crenças e não em evidência científica1.

Efetivamente é importante ter em conta que a composição dos alimentos que a mãe ingere passam, em parte, para o leite materno e desta forma vão influenciar as suas caraterísticas, nomeadamente o seu sabor. Para além disso, tendo em conta que a flora intestinal do recém-nascido ainda é imatura, sofre influências de acordo com a alimentação materna refletindo-se por exemplo nas cólicas. Estes dois factos por si só devem ser tidos em conta para que a mãe esteja atenta à reação do bebé de acordo com aquilo que comeu previamente, mas não significa que não coma logo à partida por pensar que vai fazer mal ao bebé sem ter experimentado.

Sabe-se que existem alimentos como o tomate e os citrinos (laranja, tangerina, etc.) que podem tornar as fezes mais ácidas causando vermelhidão na região do anús e algumas leguminosas como o grão e o feijão podem causar alterações no trânsito intestinal. Alimentos mais alérgenos como morango, chocolate ou marisco podem causar alergia ao bebé surgindo manchas no seu corpo. No entanto, os estudos científicos realizados até à data não comprovaram que estes alimentos são prejudiciais para o bebé quando ingeridos em quantidade moderada1.

Os alimentos mais condimentados, com sabor mais intenso como com caril ou açafrão, intensificam o sabor do leite pelo que pode notar que o recém-nascido gosta ou não destas influências, apreciando mais ou menos o seu leite. Podem também causar alterações intestinais e causar uma vermelhidão na região do ânus na sequência da alteração da constituição das fezes, que pode aparecer um a dois dias depois da ingestão do leite.  A ingestão destes condimentos por parte da mãe não está, no entanto, contraindicada.

Há quem acredite, sobretudo em algumas culturas, que alguns alimentos como o bacalhau ou a cerveja preta sem álcool podem aumentar a produção de leite no entanto não existem, até à data, estudos que comprovem esse efeito1.

Diversifique a sua alimentação! Atualmente sabe-se que o contacto do recém-nascido com os diferentes sabores relacionados com a diversidade de alimentos ingeridos pela mãe influência de forma positiva o sucesso aquando da diversificação alimentar do bebé. Este estará mais bem preparado para aceitar um conjunto de novos sabores que vai conhecer pela primeira vez quando aos 4 ou 6 meses de vida começar a comer as papas e sopas.

Alimentos com baixo valor nutricional, como o café, chocolate, doces, bebidas gaseificadas, alcoólicas e com cafeina fazem parte de um grupo de alimentos inadequados do ponto de vista nutricional e que devem ser evitados não só pela mãe que amamenta mas também durante qualquer outra fase da vida1.

O café por exemplo, tão apreciado pela maioria das pessoas, é estimulante e pode influenciar o comportamento do bebé e o seu trânsito intestinal. Se tem de beber café para se sentir melhor tente reduzir ao máximo o consumo e faça-o logo após amamentar e de preferência de manhã até à hora do almoço para que não interfira com o período noturno. Atenção ao consumo de álcool assim como outras adições que trazem consequências nefastas ao sistema nervoso central e ao desenvolvimento do recém-nascido.

Deve também ter em atenção medicamentos (mesmo de venda livre) e antibióticos porque a maioria é incompatível com a amamentação e é prejudicial para o bebé. O importante é informar sempre o seu médico ou um profissional qualificado que está a amamentar para que este prescreva ou recomende medicação compatível com a amamentação.

Nada de dilemas! Simplifique! O importante é ter uma alimentação saudável, diversificada e equilibrada, sem evicção à partida de qualquer alimento específico. Não existem alimentos proibidos para a mãe que amamenta, tudo depende da reação do seu bebé e isso vai percebendo ao longo do tempo, à medida que o vai conhecendo melhor. Não necessita de comer por dois, coma o suficiente para se sentir saciada e beba cerca de 1,5 litros de água por dia.

Esqueça as crenças e mitos e acredite numa alimentação saudável!

o_dilema_alimentacao_mae_amamentacao

1Ferreira, R. et al, Amamentação e a dieta materna. Influência de mitos e preconceitos, Acta Pediátrica Portuguesa 2010; 41(3): 105-10.

logo

Mónica Corte-Real e Sigride Rodrigues
Enfermeiras e autoras do blog Chá de Bebé