Mães e Pais na 1ª Pessoa

Mónica Santana Lopes 

A Mulher é que Manda

O DIA-A-DIA DE UMA MULHER MODERNA

Olá, olá! O dia-a-dia de uma mulher moderna… Quando era pequena pensava em casar e ter filhos, não me passava pela cabeça como iriam passar a ser realmente os meus dias, pelo menos a minha fantasia era outra, talvez pelos filmes da Disney que via eu não sabia que em vez da Cinderela ia ser no fundo uma Gata Borralheira.

Monica_Santana_Lopes

Há dias que temos mais força e energia mas há outros que parecem um inferno, temos tarefas atrás de tarefas, sem qualquer tempo para nós ou para tudo o que temos de fazer. Até o combinar qualquer coisa para nos distrairmos parece uma obrigação e ontem o dia foi um desses…. Levantei-me a correr, tratei das miúdas, preparei tudo para a escola e fui trabalhar a olhar para o relógio, não me podia atrasar. Depois foi trabalhar, trabalhar, trabalhar e a meio do dia ligam da escola a dizer que a mais nova está a chorar com dores num olho, nada de grave mas o suficiente para me ficar a bater no pensamento durante todo o dia. “Será que ela está bem, estará  já a recuperar?” Mais trabalho. Entretanto recebo um telefonema a perguntar se já tratei da festa da mais velha, faz anos no dia 02, e tive de explicar a correr tudo o que tinha em mente. De repente: não me posso esquecer de pagar as contas, corri para o multibanco “bolas! uma já passou o prazo!”, liguei a pedir nova referência e corro outra vez para o multibanco. Saio do trabalho e vou a “voar” para Lisboa pois tenho uma reunião importantíssima por causa do blog (novo projeto a implementar), quando chego só arranjo lugar a 4 quarteirões e toca a andar rápido para não chegar atrasada. Refilo entre dentes a rogar pragas a mim própria por estar de saltos e ter de andar aquilo tudo, mas depois mando-me calar pois tenho sorte em ter pernas para andar. “Pára de refilar, mulher!”. Chego à reunião, a tentar manter um ar descontraído e impecável, apesar de sentir gotas de suor a escorrerem-me pelas costas. Saio da reunião e entro no carro, corro para Cascais para chegar a horas decentes de elas fazerem os trabalhos de casa, jantarem e deitarem-se às 20.30h. Tenho um grave problemas com horários, defino-os na minha cabeça e não me posso desviar deles, tudo deve acontecer na hora certa se não entro em stress! Apanho trânsito e quando estou no pára arranca percebo que o meu carro não está a fazer aquele sistema do suposto ECO liga/desliga “então mas ainda agora veio da revisão!! Ok, mais uma coisa para me lembrar amanhã!”. Chego a Cascais 45 minutos depois, nada mau! Vou buscar as miúdas, corro para casa, mando uma para o banho e vou fazer os trabalhos com a outra, 24 palavras para treinar pois amanhã tem concurso de ortografia, GOD! Acabam os trabalhos, mando a mais velha para o banho e vou preparar as fardas e lancheiras do dia seguinte, (pelo meio dou umas trincas num coelho de chocolate para compensar o stress), faço o jantar, sirvo-o às miúdas e tento fazer conversa para perceber como lhes correu tudo na escola . Quando isto acaba sento-me com elas a acho finalmente que vou descontrair. Três minutos depois chega o meu marido e toca de aquecer o jantar, está na hora de eu comer (ainda tenho esse direito). Deito as miúdas pois a hora de deitar é sagrada. Quando me sento no sofá e penso que tudo acabou sou chamada mais três vezes. Querem água, querem mais um beijinho e dizem que gostam muito de mim (tão queridas!), fico com peso de consciência pois desejei que não me chamassem mais nenhuma vez, só queria descansar um bocadinho e elas pediam um simples miminho! Sento-me novamente e ouço “quando é que vais pôr as fotografias nas molduras que penduraste a semana passada?” BOLA!! Estou-me nas tintas por estar há uma semana com outra família a olhar-me de esguelha! Não tenho tempo nem para mim quanto mais para pensar em escolher fotografias e ainda ir a algum sítio imprimi-las! Com isto tudo há que manter a calma pois as crianças não têm de pagar pelo stress adulto e também tento estar com boa cara para o marido acabado de chegar.

Tenho uma postura na vida em que faço por ver o lado positivo das coisas. Se corro é porque tenho emprego, uma família linda e saudável, uma casa, comida na mesa, amigas, etc, mas há dias onde que tudo isto custa muito mais. E pensar que depois resta-me apenas ir dormir para que amanhã comece tudo de novo… Gata Borralheira ou Mulher Moderna?

Quem às vezes também se sente uma Gata Borralheira (encapotada de mulher moderna), ponha a mão no ar. Ou sou só eu que sinto isto? Haja paciência!

Beijinhos,

Mónica

Blog | A Mulher é que Manda