Espaço Família | O nosso 1º Filho

Saúde

14 de Setembro de 2015

Nove dicas para evitar que as crianças fiquem doentes no regresso à escola

As crianças voltam às escolas e os pais aos empregos. Ainda a família está a adaptar-se às novas rotinas e já estão a ligar da escola porque a febre atacou. Não é de estranhar. Há vários factores que contribuem para as viroses nesta época: contacto com muitas pessoas, stress emocional do regresso à escola e época do ano. Os problemas respiratórios são os mais comuns e uma criança até aos dois anos tem em norma oito a 10 constipações por ano. Mas os pais podem agir e tentar evitar que sejam tão frequentes.

O site especializado em saúde Everyday Health organizou nove conselhos:

Seja rigoroso com os tempos de sono. A maioria das crianças em idade escolar deve dormir entre 10 a 11 horas por noite, já os adolescentes deverão ficar bem com nove. A actividade física durante o dia promove boas noites de sono, mas dormir o suficiente é crucial para a aprendizagem, um sistema imunitário saudável e bem-estar emocional. Por isso, seja implacável com a hora de dormir e limite ao máximo a utilização de dispositivos electrónicos perto da hora de deitar.

Promova uma alimentação equilibrada. Peixe, frutos, vegetais e sementes contêm nutrientes essenciais para reforçar a imunidade. Os cogumelos das variedades shiitake e maitake são conhecidos por reforçarem as defesas do organismo.

Use e abuse do alho. Já foi provado que o alho tem o poder estimular a imunidade e combater uma série de bactérias, vírus e parasitas. Para que este alimento não perca as suas propriedades opte por juntá-lo já no fim da confeção das refeições e sirva de imediato.

Dê alimentos fermentados. Os iogurtes e o chucrute, por exemplo, são exemplos de alimentos ricos em probióticos, microorganismos vivos que revestem as mucosas do nosso organismo como é o caso do sistema respiratório e intestino. Por isso, estes alimentos assim como suplementos probióticos, promovem a protecção de infecções respiratórias e problemas gastrointestinais.

Insista para as crianças lavarem as mãos. Os vírus que afectam a garganta e o nariz vivem nos brinquedos, cobertores, livros e outros objectos que estão nas escolas. Quando a criança leva os dedos à boca depois de tocar nestes objectos aumenta o risco de contrair viroses. A solução passa por lavar as mãos com frequência, assim como assegurar que n

a escola esses objectos são limpos com frequência.

Ensine-os a tossir e a espirrar. Muitos vírus espalham-se quando pessoas doentes espirram ou tossem. Por isso, ensine o seu filho a tossir para o antebraço e a espirrar para um lenço.

Tenha as vacinas actualizadas. Desta forma, reduz a probabilidade de doenças facilmente preveníveis.

Mantenha as crianças doentes em casa. Se o seu filho demonstra não estar bem, mantenha-o protegido. Desta forma está a potenciar uma recuperação mais rápida e a prevenir que a virose se contagie a outras crianças.

Na dúvida, fale com o médico. Deve ter em conta que as crianças podem ficar bastante doentes sem ter febre. Até aos três anos, altura em que o sistema imunitário ainda se está a desenvolver, são particularmente vulneráveis. Por isso, na dúvida, não hesite em consultar o médico.

Fonte:  Jornal Sol

Everyday Health.com