Atualidade

24 de Junho de 2013

Menino ouve o pai pela primeira vez graças a implante

Um implante auditivo inovador permitiu a um menino norte-americano de três anos que nasceu surdo ouvir, pela primeira vez, a voz do pai.

grayson.jpg

O pequeno Grayson Clamp participou num ensaio clínico desenvolvido pela Faculdade de Medicina da Universidade da Carolina do Norte (UNC School of Medicine), nos EUA, e, depois de uma ainda curta vida de silêncio, pôde, finalmente, conhecer a experiência do som.

Grayson nasceu sem nervos auditivos em ambos os ouvidos e, com o objetivo de ajudar o filho e dar-lhe uma maior qualidade de vida, os pais, Len e Nicole Clamp, sempre procuraram todas as alternativas disponíveis. Depois de descobrirem que o implante coclear tradicional não era solução, voltaram-se para uma técnica pioneira da Universidade da Carolina do Norte.

A criança tornou-se, assim, a primeira nos EUA a receber um implante auditivo de tronco cerebral, uma prótese capaz de restaurar a função auditiva de pessoas surdas mas que, pelo facto de a região da cóclea, no interior do ouvido, não se encontrar intacta, não podem receber o equipamento convencional.

A operação é feita através de uma incisão atrás da orelha, envolvendo a colocação de um elétrodo e de um cabo diretamente na região onde os nervos saudáveis deveriam estar. Em vez de ‘viajar’ pelo ouvido, a informação sonora ‘viaja’ por meio do cabo, estimulando o cérebro e dando ao paciente a possibilidade de ouvir.

Sucesso do procedimento é esperança para outras crianças

Graças à ajuda da equipa da Universidade da Carolina do Norte, o menino ouviu o pai falar com ele pela primeira vez. “O pai adora-te”, foram as primeiras palavras que Len disse ao pequeno Grayson, um momento que ficou registado em vídeo e, em menos de dois dias, já foi visto quase 700.000 vezes no Youtube.
“Nunca vi uma expressão no rosto dele como a que vi hoje. Quero dizer, ele olhou-me bem nos olhos. Ouviu a minha voz pela primeira vez. Foi fenomenal”, confessou Len Clamp, pouco depois do grande acontecimento. “Depois de tudo o que passei, ele é muito mais homem do que eu alguma vez serei”, acrescentou.

Para os médicos, o sucesso do caso de Grayson surge como uma esperança para muitas outras crianças. “Vê-lo responder ao som desencadeou muitos sentimentos dentro de mim. Senti que há potencial, que podemos estar, de facto, a mudar o mundo em certos aspetos”, afirmou Craig Buchman, um dos cirurgiões envolvidos no procedimento, que trabalhou com Matthew Ewend, do departamento de neurocirurgia da Universidade.

Segundo os médicos, o dispositivo recebido por Grayson foi, inicialmente, concebido para ser utilizado em pacientes que perderam a audição devido a tumores nos nervos. Atualmente, a equipa está a analisar a possibilidade de a solução poder começar a ser utilizada para restaurar a audição em crianças.

Fonte: Boas Notícias