Atualidade

20 de Maio de 2015

Maternidade na Holanda tem berço acoplado à cama da mãe

Ao deixar o bebé ao lado da mãe pretende-se reforçar o vínculo entre filho e mãe e facilitar a amamentação.

Durante os nove meses da gravidez, a mãe e o bebé dividiram um único espaço. Depois do parto, é fundamental que eles continuem próximos. Assim, a criança sente o cheiro, mantém o contato e pode ser atendida mais rapidamente, caso sinta fome, frio ou qualquer outro desconforto. A mãe fica igualmente mais tranquila e segura, perto do filho. Hoje, em alguns países, algumas maternidades oferecem o alojamento conjunto. No entanto, a maternidade do hospital Gelderse Vallei, na Holanda, deu um passo além. O bebé divide o quarto e ainda fica perto da mãe, num berço acoplado à cama.

“Mãe e filho ficam muito perto um do outro e podem estar em contato, mesmo sem a intervenção de uma enfermeira. Todo o processo de amamentação fica mais fácil, porque o bebé está próximo. Especialmente depois de uma cesariana, o berço tem grandes vantagens”, diz fonte do hospital.

“A mãe dorme melhor sente-se mais capaz de cuidar de seu filho quando estão juntos 24 horas. Ela rapidamente aprende a distinguir o choro do  filho e não costuma despertar quando chora outro bebé”, diz o pediatra espanhol Carlos Gonzáles, autor do livro Manual do Aleitamento Materno.

Os quartos foram equipados com os bercinhos que podem ser encaixados nos leitos a partir deste ano.

Fonte: Crescer