Espaço Família | O nosso 1º Filho

Psicologia Clinica

13 de Abril de 2016

Ler, antes de saber ler. O que influencia as competências de leitura das crianças.

 

lerHá muito que os especialistas aconselham os pais a lerem histórias às crianças desde tenra idade e que as encorajem a ler por iniciativa própria em idade escolar.

Sabia que ler em voz alta antes da criança falar influencia positivamente o número de palavras que aprende e que entre os 18 meses e os três anos de idade, aproximadamente, é a fase mais influente no que diz respeito à aprendizagem de línguas?

Cada vez mais estudos indicam que existe uma forte relação entre o ambiente de leitura em casa da criança desde que são pequenas e o progresso na leitura nas instituições escolares.

Numa investigação recente no Norwegian Reading Centre of University of Stavanger concluiu-se que as atitudes dos pais face à leitura, o número de livros infantis em casa, a idade em que os pais começam a ler para os filhos e a frequência de vezes que lhes leem, determina o quão bem preparadas as crianças estão para aprender a ler quando a escola começar. Os resultados indicaram que as crianças e respetivos pais que leem pouco estão em desvantagem. Especificamente, as que leram muitos livros infantis em casa antes dos dois anos de idade têm um vocabulário quase duas vezes superior às que têm poucos livros infantis em casa e que só foram lidos após os quatro anos de idade.

Uma outra investigação da Kansas State University faz a distinção entre ler para a criança e ler com a criança, frisando que a segunda é muito mais estimulante e que contribui para a construção das competências de literacia. Segundo o investigador Bradford Wiles, esta capacidade pode ser desenvolvida desde o nascimento, pois as crianças começam a aprender a ler muito antes de dizerem palavras ou frases. Então o que significa ler com uma criança tão nova e envolve-la? Significa descobrir o que está a pensar e levá-la a refletir para além das palavras escritas na página, poder fazer perguntas, dar exemplos e ter algum feedback sobre o que estão a pensar, ou seja, é uma forma de se tornarem ativas na história. Assim, o envolvimento das crianças na leitura contribui para desenvolverem o gosto e interesse por literatura. Para além disso, os autores deste estudo realizado com crianças de 3 a 5 anos de idade sugerem que as famílias não leiam unicamente antes da criança dormir, mas sim a qualquer hora do dia, como uma atividade que juntando toda a família promove também a conexão familiar.

 

Em suma, é fundamental para o desenvolvimento na primeira infância a leitura de histórias infantis para e com as crianças. Para além das vantagens a nível emocional, social, cultural e moral que os livros proporcionam, está também comprovada a sua importância na aprendizagem de habilidades pré-leitoras. Vários investigadores sublinham que ler cedo e muitas vezes para as crianças influencia o seu vocabulário e consciência fonológica e quanto mais expostas estiverem a livros, mais podem nomear e relacionar conceitos. Adiantam até que as crianças com um grande vocabulário entendem melhor e são mais capazes de acompanhar o que está a ser ensinado nas aulas.

 

Não se preocupe se não pode ou não consegue adquirir tantos livros quanto os que gostaria, as histórias podem ser lidas várias vezes, uma vez que ao longo do seu desenvolvimento a criança aprende algo novo de cada vez que as lê.

Caso os pais não gostem ou tenham muito pouco tempo para ler e uma vez que a motivação destes para lerem aos filhos influencia as competências de leitura dos mesmos, a solução passará por facultar acesso a livros de outras maneiras, por exemplo, participar na “hora do conto” das bibliotecas, aceder a livros áudio em DVD ou tablet, nos quais a criança possa ouvir a narração da história e ver as respetivas imagens.

Boas leituras!

*artigo exclusivo para Barrigas de Amor®

 

Raquel Carvalho

Psicóloga Clínica – Mestrado Integrado em Psicologia (FPCE-UC) 

Equipa Mindkiddo 

Oficina de Psicologia