Espaço Família | Somos um Casal

Planeamento Familiar

13 de Agosto de 2014

Instabilidade profissional atrasa maternidade

instabilidade_profissional

Segundo um estudo, ter um emprego temporário diminui as hipóteses de uma mulher ter filhos antes dos 35 anos

Na hora de planear o primeiro filho, ter um emprego estável é fator decisivo para muitas mulheres. Agora uma pesquisa mostrou que existe uma relação direta entre a estabilidade profissional e a idade das mães de primeira viagem.

O estudo aponta que mulheres com empregos temporários têm menor probabilidade de se tornarem mães antes dos 35 anos. E ainda: cada ano passado num emprego temporário diminui ainda mais as hipóteses de se chegar aos 35 com filhos.

A pesquisa conduzida por pesquisadores da Universidade de Adelaide, na Austrália, reuniu informações de 663 mulheres e foi publicado no jornal científico Human Reproduction.

De acordo com os resultados, passar um ano em empregos temporários reduz em 8% a probabilidade de ser mãe antes dos 35 em comparação com mulheres que estavam num emprego estável. Para quem está há três anos em trabalhos ocasionais, as chances de ter filhos até os 35 anos reduz em 23%, enquanto para mulheres que estão há cinco anos em empregos temporários a queda é de 35%.

Os dados também apontam que essa relação entre trabalhos instáveis e maternidade não depende do grupo socioeconómico. “As nossas descobertas sugerem que, independentemente das circunstâncias socioeconómicas, as mulheres geralmente procura segurança financeira antes de iniciar uma família”, pontuam os autores do estudo. “Essa conclusão é importante porque destrói a ideia de que os partos tardios são um fenómeno causado por mulheres com alto nível de instrução, que escolhem retardar a maternidade para focar nas suas carreiras.”

O estudo não levou em consideração o histórico profissional dos parceiros das mulheres, mas os autores já planeiam um próximo trabalho que investigue tanto o emprego da mulher quanto o do homem.

Fonte | Revista Crescer