Mães e Pais na 1ª Pessoa

João Moreira Pinto 

E os Filhos dos Outros

Iniciação precoce ao culto Star Wars: a propósito de um caso

Não sei se repararam, mas no dia imediamente a seguir ao André ter publicado Star Wars,a Fronteira, e 4 Conselhos para o novo filme do J.J. Abrams, a Disney (nova proprietária da Lucas Film) anuncia a data de estreia do novo episódio da saga. A data para a estreia do tão esperado Episode VII é 18 de Dezembro de 2015 e as filmagens começarão na Primavera do próximo ano. Podem ler a notícia aqui.

Estive a rever outros dois outros posts do André sobre a temática e devo dizer que tenho alguns reparos a fazer ao que escreveu em Star Wars – ver porque ordem e a partir de que idade? (Parte I) e (Parte II). Longe de mim criticar alguém que parece ter o tal efeito cósmico sobre os produtores da saga, até porque concordo na generalidade com o conteúdo dos posts. No entanto, existem duas ou três constatações domésticas que me fazem discordar com alguns dos pontos. Passo a explicar.

O Andŕe conclui que «a partir dos 7 anos talvez possa começar a ser uma boa ideia». Eu desconfio que será bem mais cedo. Com a entrada do Angry Birds em cena, o primeiro contacto das crianças de hoje em dia com o Star Wars é mais precoce e em ambiente mais divertido. O Darth Vader e os clone troopers não são mais que uns porquinhos a derrubar. Ainda por cima, basta-lhe atirar passarinhos à tola.

12.11.2013 - A

Cá em casa, começámos pelo Episode I, que o André diz que «faz cancro», razão pela qual não deve ser visualizado por humanos de qualquer idade. Eu assumi o risco. (Afinal de contas, se o mais pequeno tem um andarilho, porque é que o mais velho não pode ver o primeiro episódio da saga?) Não que o rapaz, com quase 4 anos, fosse capaz de se sentar a ver o filme de fio a pavio, mas ia, como sempre, vendo a espaços. Entre uma ida a casa de banho, uma corrida à volta do sofá, um chuto na bola, um chuto no andarilho, lá se sentava a ver algumas cenas mais emocionantes. Lutas com sabres de luz são sucessos garantidos. Tiros entre naves espaciais também. Mas a corrida da liberdade protagonizada pelo pequeno Anakin (a meu ver injustamente adjectivado de «miúdo irritante») foi a vencedora. Deixo-vos aqui para reverem e reflectirem se não tem tudo o que uma criança de quase 4 anos adora.

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=5dcqnEFIw3A

Apesar de se tratar do estudo de um caso apenas, julgo que é possível concluir que não só o Episode I não é de se deitar fora como pode ajudar na iniciação precoce ao culto Star Wars. Quase quatro anos pode ser cedo para a criança perceber toda a história e parentescos das personagens, assim como o conceito da Força. Por outro lado, se nós também fomos compilando toda a informação aos pedaços e ao contrário sobrevivemos, acho que os nosso filhos também aguentam.

Blog: E os Filhos dos Outros