Espaço Família | Como Cresceram

Vida ao Ar Livre

3 de Outubro de 2014

Importância da supervisão das interacções entre crianças e animais

10578003_845516272135093_603460041_o

A melhor forma de prevenir possíveis situações perigosas é supervisionar todas as interacções entre as nossas crianças e os nossos animais de estimação. Por muito amigáveis que estes sejam, numa questão de segundos o cenário pode tornar-se assustador.

Muitas vezes as forma como as crianças interagem com animais, como por exemplo aproximar a cara da deles, agarrar-lhes o pêlo ou as caudas, ou simplesmente baterem palmas e rirem-se podem causar um ataque quer porque o animal quer ganhar espaço ou porque se assustou. Além disso, a forma como as crianças se comportam pode oferecer semelhanças com o comportamento das presas, como correrem aos berros e desajeitadas, despoletando um instinto predatório nos cães.

Por outro lado, a sua vontade de brincarem com os animais e não saberem como, pode traduzir-se em brincarem com as mãos e fazerem com que inadvertidamente os animais as comecem a ver como brinquedos.

Não pensem que isto se verifica apenas com os cães, pois os gatos também são capazes de causar sérios danos, quer a crianças quer a adultos. Esta supervisão deve ser constante até às crianças conseguirem compreender a forma como o seu comportamento afecta os animais e souberem comportar-se com calma e correctamente perto de um.

Além do mais, o nosso papel também é proteger os animais das crianças, já imaginaram o quão chato é estar a ser constantemente chamado e agarrado? Os nossos animais passam muito tempo a dormir e nem sempre têm paciência ou vontade de interagir connosco. Devemos também ensinar às crianças que devem respeitar a vontade do animal e a forma como devem interagir com eles.

Adriana Torres & Nina Melo
Das Patas à Cabeça