Atualidade

16 de Julho de 2013

Idade da introdução de sólidos pode ditar risco de diabetes tipo 1

Novo estudo indica que a melhor idade para introduzir alimentos sólidos na alimentação do bebé é entre os quatro e os seis meses de idade.

bebe_boca_colher_gelatina_onb_direitos_reservados

As crianças apresentam maior risco de desenvolverem diabetes tipo 1, caso iniciem o consumo de sólidos antes dos quatro meses de idade. O estudo publicado na revista JAMA Pediatrics também refere que o risco é maior quando a introdução é feita após os seis meses.

Para o estudo, investigadores da Universidade de Colorado e da Escola de Medicina de Centro Barbara Davis, ambos nos EUA, recolheram e analisaram dados de crianças com elevado risco de diabetes tipo 1. O estudo focou-se na idade em que os sólidos foram introduzidos, que alimentos foram consumidos e se as crianças desenvolveram, de facto, diabetes.

O estudo apurou que as crianças que introduziram os sólidos antes dos quatro meses de idade apresentam um risco quase duas vezes maior de desenvolver diabetes tipo 1, comparativamente com aquelas em que a introdução foi só feita aos quatro ou cinco meses de idade.

Foi também verificado que as crianças que ainda estão a ser amamentadas quando iniciam a ingestão de sólidos, especialmente os que contêm trigo ou cevada, apresentam também um menor risco de desenvolver esta doença.

De acordo com a autora principal do estudo, Jill Norris, os resultados do estudo sugerem que os pais deveriam esperar até aos quatro meses para introduzir o primeiro alimento sólido.

Desta forma, os especialistas aconselham que a introdução dos alimentos sólidos deve ser feita entre os quatro e os seis meses, preferencialmente quando a mãe ainda está a amamentar o bebé, reduzindo assim o risco da diabetes tipo 1.

Na opinião da investigadora, são necessários mais estudos para determinar que tipos de alimentos podem ter impacto no risco de diabetes tipo 1, particularmente no que diz respeito ao consumo de fruta antes dos quatro meses de idade e de arroz e aveia após os seis meses.

Mais interessante, afirma, foi a descoberta de que bebés que foram amamentados quando o trigo foi introduzido na sua alimentação apresentavam metade do risco de desenvolvimento de diabetes tipo 1 do que bebés que não foram amamentados quando o trigo foi adicionado à sua alimentação.

Os investigadores sabem que o sistema imunitário dos bebés é um trabalho em desenvolvimento. Uma das hipóteses sustenta que os primeiros alimentos sólidos pode sobrestimular o sistema imunitário, declara Jill Norris. A razão de como tal afetaria a complexa reação imunitária que causa a diabetes tipo 1 ou se a amamentação poderá evitar, em alguns casos, o desenvolvimento de diabetes tipo 1, permanece desconhecida.

Fonte: JAMA Pediatrics