Espaço Família | Estamos Grávidos

Cuidados a ter no Pré Parto - 3º Trimestre

21 de Junho de 2016

Gravidez mês a mês: exames e consultas

Ao longo de nove meses de gestação, as grávidas devem fazer uma série de consultas de rotina e exames para garantir que tudo corra bem e de acordo com o previsto. Saiba quando os deve fazer e por que são importantes.

gravidez_mes_a_mes

  1. O primeiro trimestre (Da semana 1 à 12)

Assim que tiver a certeza que está grávida, marque a primeira consulta de obstetrícia, entre 2 a 4 semanas depois da ausência da primeira menstruação. Na primeira consulta será pedida a primeira ecografia para datagem correta do tempo de gestação e avaliação do número de fetos, assim como análises de rotina para garantir não só que todos os valores laboratoriais estão adequados, como para saber o seu grupo sanguíneo e o do pai e analisar o fator Rhesus (Rh). Caso tenha o tipo de sangue Rh negativo e o do pai seja Rh positivo, terá de fazer o teste de COOMBS até às 24 semanas e o teste “Rhogam” às 28 semanas (ou após o parto, se o recém-nascido for Rh positivo e numa gravidez normal). Se houver ameaça de aborto ou necessidade de amniocentese, o seu médico irá pedir-lhe para antecipar este tratamento. Terá também de realizar análises de glicemia em jejum e Hb A1c para despiste de diabetes gestacional.

Entre o final do primeiro e o segundo trimestre, deve também ser realizado o exame da translucência da nuca (entre a 11.ª e a 13.ª semana de gestação). O exame é normalmente levado a cabo durante a ecografia abdominal e consiste na medição da quantidade de líquido presente na nuca do feto, através de ultrassons. Durante este exame, avalia-se também a presença do osso nasal e despiste da malformação cardíaca, dois fatores que podem assinalar problemas no feto.

Os primeiros meses de gravidez são muito delicados, principalmente devido à possibilidade de um aborto espontâneo. Os enjoos, as náuseas e o cansaço são sintomas muito frequentes nesta altura. As primeiras consultas deste trimestre vão ajudá-la a clarificar muitas das dúvidas que terá e serão essenciais para a caminhada que se seguirá.

Em resumo:

  • 2 consultas de obstetrícia
  • Primeira ecografia (com exame da translucência da nuca, rastreio bioquímico e eventualmente teste Harmony)
  • Análises de rotina (grupo sanguíneo e fator Rhesus)
  1. O segundo trimestre (Da semana 13 à 24)

Durante este período e partindo do princípio de que tudo corre como planeado, deverá consultar o seu obstetra três vezes. A partir da 13.ª semana já é possível ouvir os batimentos cardíacos e, mais tarde, os músculos do bebé começam a desenvolver-se e a pele fica mais espessa, pelo que poderá sentir mais fome. É também a partir das 20 semanas que terá a certeza relativamente ao sexo do seu bebé.

Caso seja indicado pelo médico, por rastreio bioquímico ou teste Harmony alterados assim como qualquer alteração ecográfica sugestiva de aneuploidia, será realizada a amniocentese por volta da 15.ª semana. Através desta, será recolhida uma amostra do líquido amniótico através do útero, cuja análise permite o diagnóstico de malformações congénitas ou outras anomalias cromossomáticas do feto.

Caso se detetem alterações ecográficas, além do exame invasivo terá de realizar um ecocardiograma pelas 24 semanas. 

Em resumo:

  • 3 consultas de obstetrícia (ecografias)
  • Amniocentese
  • Análises de rotina

III. O terceiro trimestre (Da semana 25 à 36)

O último trimestre é um grande desafio para todas as grávidas. A barriga começa a pesar cada vez mais e o cansaço surge com mais facilidade. As dores nas costas são um dos principais sintomas e, por isso, a grávida deve tentar repousar sempre que possível. A ansiedade relativamente ao parto também é maior neste terceiro trimestre. Tente relaxar ao máximo e aconselhar-se com o seu médico se sentir que precisa de controlar a ansiedade.

Algumas grávidas podem desenvolver diabetes gestacional e, para que sejam acompanhadas de forma adequada, todas as pré-mamãs devem realizar um exame da glicose, entre a 24.ª e a 28.ª semana, para garantir que os níveis de açúcar estão de acordo com o expectável (valores superiores a 130 mg/dl ou mais já indicam diabetes gestacional). Este exame é muito importante, uma vez que este tipo de diabetes não se costuma manifestar em sintomas.

Em resumo:

  • Pelo menos, 3 consultas de obstetrícia (ecografias)
  • Exame da glicose e curva de tolerância a glicose
  • Análises de rotina

A saber:

A partir da 37.ª semana de gravidez, a consulta de obstetrícia deverá ser semanal para garantir que tudo vai correr como previsto até ao momento do parto. A partir dessa data o seu médico preconizará a realização de cardiotocografias (CTG) semanais até ao parto e, eventualmente, ecografia para avaliação do perfil biofísico.

Atenção!

Se já tiver tido um aborto espontâneo, se tiver mais de 35 anos ou menos de 16, é importante ter cuidados redobrados. O mesmo comportamento aplica-se a grávidas diabéticas, obesas, fumadoras, com problemas cardiovasculares, entre outros.

LOGO_CUF_AZUL 312