Espaço Família | O nosso 1º Filho

Psicologia Clinica

29 de Maio de 2014

Gerir a chegada de um bebé com tranquilidade

Parents-kissing-baby

O nascimento de um filho representa marco significativo no desenvolvimento da família, implicando ajustamentos tanto na dimensão individual, como familiar.Os desafios surgem sob a forma de desejos, expectativas e dúvidas. As necessidades que vão emergindo trazem consigo grandes desafios emocionais ao casal.

Com a “chegada” da parentalidade à lista de tarefas quotidianas, junta-se uma lista de tarefas de desenvolvimento familiar: estabelecer novos laços emocionais, dando segurança ao bebé, protegê-lo, ajudá-lo a regular-se fisiológica e afectivamente, estimular, brincar e ensinar o bebé a desenvolver o auto-controlo.

Para promover o bem-estar de toda a dinâmica familiar, possibilitando que os pais consigam reunir as melhores condições para dar respostas às primeiras necessidades do recém-nascido, é importante que a família alargada e os amigos possam:

– dosear a emoção e a vontade de querer conhecer o mais cedo possível o novo elemento da família;

– dar tempo e espaço emocional ao casal para se ajustar à nova realidade com tranquilidade.

Como pode a família alargada dar a sua ajuda, sem ser excessivamente intrusiva?

Mostrando-se disponível para ajudar naquilo que o casal achar importante.

E o casal pode ajudar-se, sem se isolar?

Sim. Pedindo ajuda e aceitando a disponibilidade dos outros para ajudar.

O momento da chegada de um bebé não é, de facto, o momento ideal para se querer ser “super-mãe, mulher, dona de casa, profissional, amiga…”, nem “super-pai, marido, …” Por isso, delegar tarefas específicas em casa e pedir ajuda para assuntos que tenham quer ser resolvidos fora de casa são duas atitudes que ajudam o casal a ganhar tempo e espaço para se dedicar ao bebé, ao próprio casal e à individualidade..

Dicas para o casal…

Pedir ajuda naquilo que realmente precisam, com foco no essencial.

Pedir ajuda a familiares ou amigos para fazer as compras urgentes do supermercado e as leve a casa.

Pedir para que alguém prepare algumas refeições que possam ser congeladas

Pedir a alguém de confiança que fique em casa com o bebé durante umas horinhas para que o casal possa dormir um pouco de forma tranquila e sem sobressaltos.

Ser flexível na gestão da nova realidade.

 

Dicas para a família e os amigos…

Mostrar disponiblidade, mas sem exageros.

Respeitar o tempo e o espaço da família.

Evitar visitas surpresas para conhecer o bebé.

Mostrar empatia, boa disposição e flexibilidade.

 

Inês Afonso Marques

Psicóloga Clínica

Coordenadora Mindkiddo – área infanto-juvenil da Oficina de Psicologia

 logo3