Espaço Família | Vem aí um irmão

Nutrição

21 de Abril de 2013

Dúvidas, problemas e dificuldades na alimentação do seu filho: encontre algumas soluções!

Hoje foi dia de consulta com a Dra. Iara. Fiquei muito feliz, consegui chegar ao objectivo da semana!! Em conversa e em tom de desabafo, partilhei as minhas dúvidas e inseguranças em relação à alimentação do B. e da M. Com cada vez menos tempo, o rápido nem sempre é o mais saudável e aquelas regras de ouro do tempo da minha avó já foram esquecidas. A Dra. Iara ajudou-me…

O seu filho deve:

  • Comer 3 refeições principais (pequeno-almoço, almoço e jantar) e 2 ou 3 lanches ao longo do dia, para que sejam satisfeitas as suas necessidades de energia e nutrientes para um crescimento saudável;
  • Iniciar o almoço e o jantar com sopa ou creme de legumes, uma vez que a criança se sentirá satisfeita com menos quantidade de alimentos no prato seguinte, ou seja, no prato principal;
  • Comer fruta e hortícolas frescos todos os dias, uma vez que estes são ricos em vitaminas e minerais;
  • Variar entre carne, peixe e ovos – os constituintes proteicos, porém deve obedecer a introdução da diversificação alimentar de acordo com o que o Pediatra ou o Nutricionista lhe indicar;
  • Consumir regularmente leguminosas: feijão, grão, milho, lentilhas, etc.;
  • Incluir lacticínios na alimentação diária do seu filho, sejam eles o leite e/ou os derivados lácteos;
  • Consumir cereais e seus derivados diariamente: isto é, pão, arroz, massa, batata, entre outros;
  • Reduzir o consumo de alimentos açucarados, ricos em gordura e de baixo valor nutricional, uma vez que estes têm uma valor energético (valor calórico) elevado e são pobres em micronutrientes, contribuindo em grande escala para o aumento da ingestão das calorias diárias e, consequentemente, do peso corporal;
  • Beber água ao longo do dia, já que esta é essencial para todas as funções do organismo e para a manutenção da vida;
  • Comer sempre a horas certas e não petiscar antes das refeições, uma vez que se mantiver uma rotina alimentar a fome do seu filho vai-se adaptar ao horário estabelecido;
  • Iniciar a ingestão de sal e açúcar o mais tarde possível no seu crescimento, e forma a não criar habituação da criança a estes sabores;

Estas são algumas das dicas que a Ordem dos Nutricionistas, a Associação Portuguesa dos Nutricionistas e eu lhe damos para esclarecer essas e outras dúvidas que possam surgir.
Em breve virão mais dicas…
Iara Rodrigues
Nutricionista