Atualidade

29 de Março de 2014

Durante uma hora, 96 cidades vão estar às escuras em defesa do planeta

Pelo menos 96 cidades portuguesas vão apagar as luzes de monumentos e edifícios públicos durante uma hora, este sábado, em defesa da sustentabilidade do planeta. Durante a Hora do Planeta, como é conhecida a iniciativa que se assinala a sua terceira edição em Portugal, vai haver ainda uma mega aula de ioga que decorre em simultâneo em nove municípios.

A acção ambiental, que teve início em Sydney, na Austrália, em 2007, vai ocorrer em todo o mundo, e em Portugal tem confirmada a adesão de quase 100 cidades. A organização internacional de conservação da natureza World Wide Fund (WWF), principal mentora da iniciativa, apela ainda aos cidadãos de todos os países a ficarem às escuras entre as 20h30 e as 21h30.

Em Lisboa, a escuridão vai tomar conta do Santuário do Cristo Rei e da Ponte 25 de Abril, e de monumentos como a Torre de Belém, o Padrão das Descobertas ou o Mosteiro dos Jerónimos. No resto do país, aderem à Hora do Planeta os palácios de Monserrate, em Sintra, o Mosteiro da Batalha, o Castelo de Pombal, a Caravela de Lagos, o Castelo de Santa Maria da Feira ou o Castelo de Bragança.

Além dos interruptores desligados, em Lisboa, Cascais, Oeiras, Santarém, Coimbra, Évora, Aveiro, Tomar, Portalegre e Batalha a população vai ser convidada a participar numa mega aula de ioga que vai acontecer à luz das velas.

Em Lisboa, por exemplo, a aula, que necessita de inscrição, vai decorrer no jardim da Tapada das Necessidades. Durante a tarde deste sábado, há aqui ainda acções de animação, com demonstrações de produtos sustentáveis e massagens.

Em 2013, a Hora do Planeta foi comemorada por mais dois mil milhões de pessoas, em 154 países, segundo a WWF.

Fonte: Público