Espaço Família | Como Cresceram

Vida ao Ar Livre

2 de Março de 2014

De volta às raízes

 

É crescente o número de jovens famílias que se fixam no interior do nosso país, longe do stress e pressão que caraterizam as grandes cidades. Procuram no meio rural o local ideal para enraizar os seus sonhos e semear novas histórias de vida.

Será que esta reconexão com o meio natural e rural faz sentido também no ensino?

É notória a falta de compreensão de muitas crianças e jovens sobre questões como a origem dos alimentos, identificação de espécies animais comuns e identificação da paisagem.

Apesar da crescente preocupação com a preservação ambiental e com aspetos relacionados com a alimentação saudável, verificam-se grandes lacunas em conceitos empíricos.

Como resposta, muitas escolas procuram adaptar os seus programas curriculares com atividades de sala de aula organizadas ao ar livre, são exemplos disso as visitas a Quintas Pedagógicas e a criação de hortas escolares.

Em Londres, com o intuito de ultrapassar esta problemática criaram-se as “Growing Schools” (http://www.growingschools.org.uk/about) que incluem no seu programa escolar atividades ao ar livre.

Este seria um exemplo interessante a seguir de forma a melhorar a comunicação entre escolas públicas e a partilha de sugestões de atividades curriculares fazíveis ao ar livre e de locais a visitas.

O desenvolvimento destes programas na infância é fundamental para o enriquecimento cultural da geração futura.

 

Elisabete Cortegano

Quinta da Ponte - Novembro