Espaço Família | Como Cresceram

Saúde e Bem Estar

20 de Abril de 2015

Crianças com asma? Dez conselhos sobre cuidados a ter

asma

Quando há suspeitas ou já se sabe que as crianças têm asma, os cuidados necessários são fáceis de cumprir e facilitam a vida aos papás e aos filhos. Aqui ficam dez conselhos muito úteis, com base em informação da Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica (SPAIC).

1- Dificuldade em respirar, tosse e pieira, especialmente durante a noite. Se a criança tiver vários episódios com algum ou vários destes sintomas, podem ser sinais de asma, mas também pode ser, felizmente, apenas mais um vírus apanhado na creche ou na escola. Em caso de dúvida, o melhor é os pais consultarem o médico pediatra ou um especialista em alergologia.

2- Algumas pistas que ajudam a perceber quais são os riscos de um bebé pequeno e sibilante (com “gatinhos”) poder vir a ter asma: há uma hipótese de mais de 40% se os pais desse bebé forem alérgicos, especialmente se eles próprios tiverem asma; a possibilidade cresce acima dos 60% quando o bebé tem dermatite atópica, ou rinite alérgica, ou uma alergia alimentar; quando se detecta que o bebé é sensível a um ou vários alergénios, através de testes na pele ou análises ao sangue, o risco aumenta para mais de 80%.

3- O tabaco está proibido a 100 por cento, junto de bebés ou crianças que têm asma ou com suspeitas de virem a ter. Aliás, mesmo junto das outras crianças, é sempre totalmente desaconselhado os pais fumarem em casa, certo?

 4- Quando o médico confirma uma alergia aos ácaros, que são dos maiores “amigos” da asma (e dos eczemas), torna-se obrigatório mudar a roupa de cama da criança todas as semanas, lavar os lençóis a 60º, aspirar o colchão uma vez por mês e a casa semanalmente, de preferência com um aspirador com flitro HEPA. Outro cuidado importante é um revestimento anti-ácaros para o colchão (à venda nas lojas de material médico).

5-Os peluches, que os miúdos adoram, também são de evitar no quarto. Pelo menos um monte, como acontece tantas vezes. O melhor é ficarem um ou dois, os grandes “amiguinhos”, mas terão de ser lavados na máquina, regularmente, a 60º (conferindo antes na etiqueta se pode ser, é claro). Tapetes e cortinas também não são bons, porque acumulam pó.

6-  Qual é a criança pequena que não pede um bichinho de estimação? Quando há asma ou suspeitas disso, o melhor é convencê-los das vantagens de um peixinho em vez de um cão ou um gato: está sempre presente, não arranha, nem precisa de ir à rua. E não larga pêlo, o mais importante nestes casos.

7- O pólen das flores pode provocar crises de asma, mas os médicos conseguem descobrir a que plantas os miúdos têm alergia, através de testes cutâneos. Depois, é importante a consulta do Boletim Policlínico da SPAIC, todas as semanas, que ajuda a perceber que pólenes andam no ar e com que força.

8- Ainda no caso de alergia aos pólens, é na Primavera que os pais destas crianças (e os miúdos também) têm de ter mais cuidado. Nada de janela aberta no quarto ou no carro, e atenção ao desporto em sítios muito floridos, especialmente quando não chove há algum tempo.

9- Outra questão importante: a humidade dentro de casa, em especial no Inverno. Hoje em dia é fácil comprar um medidor de humidade (muitas vezes associados a termómetros digitais) e perceber se os níveis dentro de casa estão acima dos 50% ou 60%, o que já não é bom. Se for necessário, pode-se comprar um desumidificador.

10- Apesar de todos os cuidados necessários, a asma não é nenhum drama. Se os miúdos tomarem a medicação de prevenção e todos seguirem os conselhos do médico, os pequenos podem ter uma vida tão agitada como as outras crianças. E se os pais precisarem de ensinar algumas regras aos miúdos mais novos, podem ver em conjunto o Manual de Ajuda para a Criança com Asma, ou os pais podem ler outras informações, na área de recursos do site da SPAIC. Boas leituras!

quarto-das-brincadeiras-logotipo