Espaço Família | Somos um Casal

Planeamento Familiar

20 de Abril de 2013

Conselhos sobre o que esperar e o que evitar

Chegou o momento certo! Eu e o J. queremos muito ter um bébé, o nosso filho! Já fomos à consulta pré concepcional com a Dr. Carla… fizemos os exames, tudo direitinho! Mas  tenho tantas perguntas …

1. Comer pode requerer esforço
Entre os enjoos matinais, as comidas que não deve comer para os evitar e tentar comer o mais saudável possível, decidir o que comer pode ser complicado. Em caso de dúvida, procure manter o equilíbrio.

2. Todos têm uma opinião
Vai receber conselhos das mais variadas fontes – desde o médico ou enfermeira, a família, os amigos, os vizinhos do 9º andar, a senhora que passeia o cão…
Lembre-se que as pessoas gostam de relatar as suas próprias experiências e o que dizem não está necessariamente relacionado consigo. Obviamente, o conselho do seu médico é o mais importante, mas deve filtrar o que ouve e tomar as suas próprias decisões.

3. Pode ser uma diva radiante… ou não
Para algumas mulheres a gravidez é uma fonte de beleza, carisma e energia. Outras sentem-se miseravelmente durante os nove meses e mal podem esperar pelo momento de retomar o estado normal do seu corpo. A maioria provavelmente situa-se no meio.

4. Não se preocupe com as preocupações
Só de ouvir como o stress pode ser prejudicial para o bebé, pode ser stressante para si! É OK sentir algum nível de stress e ansiedade e as investigações demonstram que um nível moderado até é bom para o desenvolvimento do bebé.
O stress que pode causar problemas na gravidez é o de grande escala (guerra, morte etc.). As preocupações normais não são perigosas.

5. O peso depende da pessoa
Quanto vai aumentar na gravidez e se vai conseguir perder todos os kilos extra depende de uma série de fatores. A melhor abordagem é tentar seguir uma dieta saudável e manter-se ativa.

6. Tente evitar os riscos, mas não entre em pânico
Tentar proteger o seu bebé é um bom impulso, mas pode enlouquecer a tentar evitar qualquer risco ínfimo. Por mais que queira fazer um trabalho perfeito, é apenas humana e não pode controlar o universo. O mais provável é que o seu bebé esteja bem.

7. As alterações de humor podem ser mais que as hormonas
A gravidez costuma ser uma altura de alegria, mas pode ser também complicada a nível emocional. A ambivalência é normal nesta altura. No entanto, os pensamentos negativos permanentes são um sinal de depressão, algo comum durante e após a gravidez. Fale com o seu médico sobre estes acontecimentos. Existem opções de tratamento eficaz.

8. Mantenha um plano de parto aberto
O parto é um evento bastante imprevisível, pelo que planeá-lo é importante para transmitir os seus desejos, desde que não seja algo rígido. Se tiver um plano muito estrito, pode ficar desapontada. Um parto que não corre conforme planeado, pode desencadear sentimentos de fracasso após o nascimento da criança, mesmo que parto tenha corrido bem.

9. Não compre demasiado
Um recém-nascido precisa de poucas coisas. Por outro lado, a mamã sente-se mais calma ao adicionar à sua lista de enxoval todas as engenhocas que há por aí. Pergunte a outras mães o que acham mais útil e menos útil. Mas lembre-se que tudo é subjectivo.

10. A gravidez é a prática da parentalidade
Aprenda a lidar com o sono interrompido e a pensar sobre as necessidades de outra pessoa. Vai começar a pensar sobre o tipo de mãe que quer ser. Vai enfrentar decisões que podem implicar negociações com o seu parceiro. Pode vir a sentir o início do instinto maternal.
Fonte: Babble
por Portal dos Pais