Espaço Família | O nosso 1º Filho

Receitas

29 de Janeiro de 2016

Como escolher alimentos saudáveis para o bebé

530868_405506459521929_1087473240_n

A alimentação saudável nos primeiros anos de vida é extremamente importante para o crescimento e desenvolvimento do seu bebé, por isso a introdução de alimentos ajuda na adaptação do bebé a novas rotinas alimentares e favorecem também o desenvolvimento global da criança.

O exemplo ao longo do crescimento das crianças vem dos pais e irmãos, pelo que a família deve apostar numa alimentação saudável, transmitindo assim ao bebé o gosto pela degustação de todo o tipo de alimentos (desde o bróculo à couve!) . Com os bebés existem algumas regras alimentares que devem ser cumpridas na introdução de sólidos para assegurar o seu bem-estar e saúde.

Regras:

– Os primeiros alimentos a serem introduzidos pelos 6 meses, em complemento com o leite materno, serão a sopa ou fruta ou papa;

– Nada de açucares até 1º ano de vida principalmente (e posteriormente em dosagens pequenas, de forma pontual, optando por açucares mais naturais mel/açucar de côcô/fruta);

– Zero sal na comida, até 1º ano principalmente;

– Evitar colocar caldos de carne ou legumes na comida (são extremamente processados e com teores elevados de sal);

– Evitar frutos vermelhos, maracujá, kiwi até cerca de um ano de idade (são potencialmente alergenicos);

– Não oferecer produtos de pastelaria, refrigerantes, alimentos processados (a partir dos 12 meses a criança a criança já poderá comer como a família, desde que de forma saudável);

– As refeições devem ser realizadas num ambiente tranquilo e em família, preferencialmente sem televisão ou telemóveis;

– Não usar alimentos como recompensa ou punição, de modo a que a refeição seja um período de interação e aprendizagem para o bebé;

– Preferir alimentos feitos em casa do que comprar já feitos.

534484_405506252855283_2074390034_n
Como saber que produtos alimentares comprar?

Opte sempre por legumes e frutas da época preferencialmente biológicos e faça as suas próprias papas e sopas, de forma a assegurar o valor nutricional da comida do bebé.
Por vezes não conseguimos fazer sempre esta opção… Logo é fundamental saber LER os rótulos dos produtos no supermercado.

–  Leitura de rótulos:

A leitura dos rótulos é fundamental para que possamos tomar decisões acertadas no momento de escolha de produtos alimentares para os mais pequeninos.

As crianças hoje em dia estão a ser bombardeadas com publicidade a produtos alimentares que são prejudiciais para a sua saúde, devido à quantidade de açúcar e tóxicos presentes. Cabe a nós pais ter ferramentas que nos ajudem a perceber qual a melhor opção. Por isso, a leitura dos rótulos vai ajudar a saber se aquele produto alimentar é positivo para a criança ou não.

  • Comece por ler os ingredientes de que é constituído o produto.
  • O primeiro ingrediente é o que está presente em maior quantidade.
  • Se tem mais do que 4 ingredientes provavelmente está perante um produto processado.
  • A evitar tudo que diga:

– Óleo vegetal (é cancerígeno)
– Açúcar ou aspartame/frutose/xarope de (…)/ xilitol (ou outros nomes esquisitos terminados em “ol”) são sinónimos de “açúcar”
– Trigo (apresenta glúten e existem opções mais saudáveis)
–  “E´s…” (são a designação de corantes/conservantes e até mesmo açucares).
Por exemplo todos E´s começados por 100 são corantes, começados por 200 conservantes, 300 antioxidantes, por 400 emulsionantes/estabilizadores/espessantes, 900 são açucares. Se estiver perante um produto alimentar com muitos E´s especialmente 400/900 não será um produto bom, do ponto de vista nutricional.

  • Avaliar a tabela nutricional, onde estão registados a avaliação do produto por categorias (proteínas, hidratos de carbono, gorduras, sal).
    Devemos observar especialmente a parte dos hidratos de carbono “dos quais açúcares” para perceber se é um alimento rico em açúcar. O sal também deve ser considerado na escolha de um alimento para crianças, pois não deverá exceder as normas europeias (o ideal era zero sal para crianças!).
  • Não se deixe enganar pela capa. Apesar de ter um ursinho ou boneco fofinho e dizer que é aconselhado para crianças, muitas vezes não é (dado que não segue os critérios anteriormente referidos)!

Agora que tomamos esta consciência pensamos “Oh meu deus, então o que vamos comer?”. Vamos optar pelas receitas mais simples e alimentos reais. O mais simples possível!
Ficam aqui umas ideias para os pais terem opções mais variadas e saudáveis.

(Vejam mais receitas em www.bebesaudavel.com)

– Dicas práticas:

Papas – Opção saudável: Papas de Aveia ou Millet ou Quinoa;

2

Opção com frutos vermelhos para crianças após 1 ano

Leite de vaca – Opção saudável: leite de côcô ou arroz (outros de origem vegetal);

Bolacha Maria – Opção saudável: crackers de arroz
(se o bebé for ainda pequenino, para não se engasgar com os bocadinhos da bolacha de arroz, pode até optar por fazer a sua própria receita de bolacha maria à base de batata-doce e abacate) ou até mesmo tiras de cenoura para o bebé ir roendo;

image5

Bledine – Opção saudável: Fruta triturada/esmagada;

Gelados – Opção saudável: Gelados de fruta (triturar a fruta congelada adicionar um pouco de leite e servir);

Iogurtes com sabores/primeira infância – Opção saudável: Natural (sem adições de açucar e sabores artificiais) de cabra ou ovelha (são melhor tolerados pelo organismo humano que os de vaca);

image4

                  Iogurte com granola e fruta

Geleias/Doces– Opção saudável: Doce de chia (fruta triturada e semente des chia) ou gomas/ gelatina (com agar-agar e fruta triturada);

6

 Dica extra: pode ser colocada nas bolachas ou até mesmo na fruta ou iogurte
É  claro que na nossa alimentação, como tudo na vida, há que ter um equilibrio! E portanto, num dia de festa, a criança (após um ano de idade) já poderá experimentar o bolo de aniversário do amiguinho… Não será por aí que vamos prejudicar o seu bem-estar e saúde. Mas o exemplo vem sempre dos pais, pelo que em casa deve ser primordial que os produtos alimentares sejam o mais saudáveis possível, para ajudar a criança a saber também tomar decisões alimentares correctas.

Bom apetite!

 Enfª Carmen Ferreira

Um artigo exclusivo para Barrigas de Amor®

 

Para conhecer mais receitas saudáveis:

d

 

Uma sugestão:

barrigas de amor logo