Espaço Família | O nosso 1º Filho

Cuidados ao Bebé

2 de Maio de 2014

Como colocar o bebé a dormir?

Há muito que a posição em que o bebé é colocado para dormir é alvo de estudo e investigação. Atualmente “não há discussão…deve-se deitar os bebés de barriga para cima”1.

Após inúmeros estudos conclui-se que a posição e o ambiente em que o bebé dorme influenciam a ocorrência do Síndrome de Morte Súbita do Lactente (SMSL) e de episódios de asfixia. Mas que síndrome é este? Costuma acontecer muito? O que posso fazer para prevenir estes acontecimentos?

O SMSL é a morte súbita/inesperada e sem explicação de um bebé com menos de um ano de vida2. Em Portugal o número de casos é baixo, 1 a 2 por cada 10 000 nascimentos. Apesar de ser uma realidade assustadora é rara, no entanto temos de nos concentrar no que é possível fazer para a prevenir.

Sabe-se hoje, ainda sem compreender o motivo, que um bebé que é colocado de lado tem o dobro do risco de ser vítima do SMSL em relação a um bebé deitado de costas e que o risco aumenta quatro vezes mais se estiver deitado de barriga para baixo.

É muito comum ouvirmos pais preocupados “Mas colocá-lo de barriga para cima? E se ele bolçar não é perigoso?”. A investigação confirma que não bolçam nem se engasgam mais com o vómito na posição de costas em relação a qualquer outra. Isto porque os bebés têm capacidades fantásticas de auto defesa e mesmo quando deitados de barriga para cima viram a cabeça de lado, o que faz com que protejam as suas vias respiratórias quando bolçam ou vomitam3.

Para além do posicionamento é importante termos em conta um conjunto de outros cuidados que vão prevenir o risco de asfixia durante o sono do bebé.

Aconselha-se que até aos dois anos o bebé durma numa cama de grades ou berço, sobre um colchão firme, de tamanho adequado e sem almofada. Deve ser sempre posicionado no fundo do berço, evitando que escorregue e que fique debaixo da roupa sem nos apercebermos.

Apesar de pouco difundida a nível nacional, a elevação do berço a cerca de 30o é uma medida que favorece a respiração e digestão do bebé. Existem alguns berços que têm esta funcionalidade mas se este não for o seu caso esta elevação pode ser feita com uma cunha debaixo do colchão (que garanta que o mesmo fique igualmente elevado) ou com umas listas telefónicas (por exemplo) nos pés de trás do berço, sempre com a garantia de que o berço tem a estabilidade necessária para o bebé dormir em segurança.

Salvaguardamos que deve permanecer no quarto dos pais até pelo menos aos 6 meses, dormindo no berço.

Deve evitar também o sobreaquecimento do bebé, ou seja, o aquecimento demasiado. O bebé deve estar confortável mas não excessivamente quente como tal preconiza-se que a cama seja feita com lençóis (de algodão ou flanela consoante a época do ano) e cobertores, evitando a utilização de edredões. Não utilize também gorros, fraldas, babetes ou qualquer outro objeto que possa asfixiar o bebé.

O bebé deve ser tapado apenas até debaixo dos ombros.

Todas estas dicas são fundamentais para minimizarmos ao máximo o risco de um acontecimento indesejável e evitável na maior parte dos casos.

Veja o vídeo e esclareça todas as suas dúvidas:

Mónica Corte-Real e Sigride Rodrigues

Enfermeiras e autoras do blog Chá de Bebé

logo1