Mães e pais na 1ª pessoa

22 de Maio de 2013

Coisas que se aprendem quando se vai a um baptizado com duas crianças pequena

1. Que é impossível sair de casa perfeita e a horas. Aquela coisa de ter tempo para maquilhagem, cabeleireiro e afins torna-se uma miragem. Um quer colo, o outro tem sede, na altura em que é preciso esticar o cabelo está na hora de dar leite ao pequeno, depois a maior tem xi-xi, e às tantas o vestido está amarrotado antes de entrar no elevador e resolve-se deixar a parte da maquilhagem para o caminho.

2. É altamente provável que, assim que se chega à igreja, depois de ter estacionado e estarmos prontos a entrar, um dos miúdos precise MESMO de ir a uma casa de banho. (“consegues aguentar?”)…não se vislumbra um WC nas redondezas no meio do centro histórico, o bar que está aberto tem ar duvidoso e as casas de banho publicas estão fechadas. Valha-nos o senhor arrumador, que nos dá a dica de onde ir resolver aquele nosso problema.

3. Se finalmente se encontra um WC, então é altamente provável que seja no cimo de uma rua antiga, com empedrado e que tenhamos escolhido aqueles sapatos de salto alto giros mas não tão giros para caminhada. E que não haja papel higiénico. Hipótese A: “aguentas?”. Hipótese B: temos de voltar ao carro (OMG!). Hipótese C: vamos fazer um choradinho à senhora do café aqui debaixo para nos emprestar umas folhinhas de papel!!!! (Felizmente a coisa correu bem, e apesar da senhora do café não estar nos seus dias de simpatia, lá nos cedeu o dito cujo e resolvemos o problema).

4. Depois de estarmos TODOS (at last!) na Igreja e a cerimónia começar, é altamente provável que o mais pequeno resolva fazer concorrência ao padre e comece com o seu discurso imperceptível – mas ALTO. Solução: levar o miúdo para a rua. Por acaso até em frente à Igreja a probabilidade de haver um jardim é alta – e curiosamente, altamente provável que se chame Jardim dos Amuados.

5. É muito boa ideia levar um vestido que não saia do sítio facilmente ( e com “sair do sítio” quero mesmo dizer sair do sítio) visto que miúdos pequenos precisam frequentemente de colo, puxam alças e outras coisas e convém estarmos apresentáveis. Também é boa ideia se o vestido não amarrotar facilmente, e já agora se não se sujar. Pronto, em caso de emergência, ter um vestido extra no carro. Ah, e nada melhor que ter também umas sabrinas giras , para quando se atingir o limite da tolerância aos saltos-altos-e-miúdo-ao-colo-e-correr-atrás-da-miúda poder mudar e conseguir sobreviver até ao fim do dia.

(sim, estou viva, mas quem vai a um baptizado merecia uns dias de férias extra!)

Blog Café, Canela & Chocolate