Espaço Família | Somos um Casal

Vida ao Ar Livre

28 de Abril de 2015

Cinco escapadinhas para o fim-de-semana prolongado

nazaré

E que tal recuperar a velha ideia do “vá para fora cá dentro” e aproveitar o feriado coladinho ao fim-de-semana para partir à descoberta do País? Há sítios muito óbvios onde nem nos lembramos de ir, apesar de terem tantas coisas para descobrir. E outros, muitos, que desconhecemos, e que podem revelar-se surpresas tão boas. Aqui ficam algumas sugestões.

Nazaré

Subir pelo elevador funicular os 318 metros até lá acima, ao miradouro no Sítio da Nazaré, e espreitar para a praia cá em baixo, tudo em ponto muito pequenino e um barquinho ou dois perdidos num enorme mal azul. Só por isso, e para contarem aos miúdos a lenda de Dom Fuas Roupinho, ali onde tudo se terá passado, vale a pena irem todos, papás e crianças, conhecer a Nazaré. E depois vão na rua e podem ter a sorte de encontrar homens e mulheres vestidos com os trajes típicos da vila, porque alguns ainda se vestem mesmo assim no dia-a-dia, como em nenhum outro lugar português. E passear junto à praia? O pôr do sol, em especial, é inesquecível. E estando ali, há que espreitar a Praia do Norte, que fica também ao pé da vila, onde surfistas como Garrett McNamara adoram surfar nas maiores ondas gigantes do mundo. Os miúdos vão delirar.

Castro Verde

Fica ali no coração do Alentejo e é daqueles sítios que não nos lembramos de visitar, mas que depois, quando os conhecemos, nos ficam no coração. É uma típica vila, com alguns pontos turísticos de interesse, como a antiga basílica real ou a mais antiga ainda capela de Nossa Senhor do Rosário, que, reza a lenda, foi mandada erguer por D. Afonso Henriques para assinalar a vitória sobre os mouros na célebre Batalha de Ourique. E, por falar na batalha, vale muito a pena subir ao monte do São Pedro e daí contemplar os campos onde tombaram as cabeças dos sete reis inimigos. Foi ali, digam lá o que disserem os historiadores, tão certo como dois e dois serem quatro e lá em cima, junto à velhinha capela, numa rocha um pouco escondida, estar gravada a marca da pata do cavalo do primeiro rei de Portugal. Nesta altura do ano o Alentejo está mais bonito do que nunca, cheio de verde e de flores, por isso aconselhamos alguns passeios matinais pelos campos. Abrirão o apetite para os bons pratos de cozinha alentejana e, depois, para uma bela sesta, a deixar para trás todo o stress do trabalho e da cidade. Até ao 17 de Maio comemora-se a Primavera no Campo Branco e há inúmeras atividades culturais para pais e para miúdos.

castro verde

Marvão

Empoleirada no cimo de uma serra, no Alto Alentejo, Marvão faz lembrar aquelas aldeias de presépio muito bem arrumadinhas, que as crianças adoram explorar. Ruas sinuosas de pedra cinzenta e casas todas de branco. E o melhor de tudo: um grande castelo cheio de ameias e de muralhas, com as quais é preciso cuidado com as crianças mais pequenas, mas que parece mesmo saído das histórias dos reis e das antigas batalhas que ali se viveram, desde D. Afonso Henriques e os mouros. Depois é explorar tudo ali à volta, incluindo o lindíssimo Parque Natural da Serra de São Mamede, onde fica a vila de Marvão. Estivemos lá há poucos meses, num fim-de-semana diferente, e gostámos muito.

marvao

Coimbra 

Já todos passamos por lá, estamos fartos de ouvir falar mas quantas vezes já explorámos a cidade, de mapa na mão, quais turistas que pela primeira vez visitam o País? Coimbra é cheia e história e, ao contrário do que se possa pensar, a universidade não é a única responsável pelo encanto desta cidade. As ruínas do Mosteiro de Santa Clara a Velha, a Sé Velha, a Quinta das Lágrimas ou a Fonte dos Amores são apenas alguns dos lugares que não se podem esquecer de visitar. E  porque não aproveitar para contar a história de Pedro e Inês ou da Rainha Santa enquanto passeiam a pé pelas margens do Mondego? Ah, e não se esqueçam de reservar algumas horas para levar os miúdos a visitar as ruínas de Conímbriga e, claro, o Portugal dos Pequenitos, na margem sul do rio.

coimbra

Vila Viçosa

Aqui no Quarto das Brincadeiras sempre gostámos de rumar ao sul e há uns tempos passámos um belo fim-de-semana prolongado em Vila Viçosa. Assentámos arraiais na vila, onde demos belos passeios a pé e visitámos o antigo Paço Ducal, sede da casa de Bragança e onde se guardam ainda muitas histórias dos últimos reis de Portugal – D. Carlos gostava muito de ir para lá de férias e os seus aposentos mantêm-se intactos e podem ser visitados e é também no palácio que se encontra a biblioteca de D. Manuel II, vinda de Londres onde o monarca deposto viveu exilado os seus últimos anos. À volta de Vila Viçosa há outros sítios muito bonitos para visitar, como Borba (aproveitem para se deliciar com uma bela refeição típica alentejana que há por lá muito bons restaurantes) , Elvas ou, mesmo do outro lado da fronteira, Badajoz. Há muita informação sobre a vila e sobre a oferta gastronómica e de alojamento.

vila vicosa

 

quarto-das-brincadeiras-logotipo