Atualidade

21 de Maio de 2013

Brincar com os filhos faz bem à saúde

Estudo financiado pelo COMPETE e pela Fundação para a Ciência e Tecnologia relaciona brincadeiras entre pais e filhos com diminuição de problemas comportamentais.

act

Um estudo da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra comprovou que brincar 10 minutos diários com os filhos em idade pré-escolar, sem direito a fazer mais nada em simultâneo, e de forma cooperativa, contribui para reduzir distúrbios de comportamento nas crianças.

O projeto, financiado pelo COMPETE – Programa Operacional Factores de Competitividade e pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), explica que estas brincadeiras, se feitas em exclusivo, contribuem para a redução de Perturbações Disruptivas de Comportamento tais como:

– hiperatividade;

– défice de atenção;

– oposição (a criança opõe-se a qualquer ordem do adulto);

– agressividade.

O estudo teve como objetivo testar, em Portugal, o impacto e eficácia do programa americano ‘Anos Incríveis’ (http://www.incredibleyears.com), em figuras parentais de crianças dos três aos seis anos de idade, com problemas de comportamento externalizante diagnosticados e envolveu 125 mães e pais e outros cuidadores (avós), de Coimbra e do Porto, indicados por pediatras, psicólogos e jardins-de-infância.

Fonte: Compete