Atualidade

19 de Julho de 2013

Autismo: Gorduras saudáveis na gravidez cortam risco

 

As mulheres que consomem determinados tipos de “gorduras saudáveis” durante a gravidez podem reduzir as probabilidades de dar à luz uma criança com autismo. A conclusão é de um novo estudo da Harvard School of Public Health, nos EUA, que vem chamar a atenção para os benefícios da inclusão destes nutrientes na dieta.

1373539457salmao.jpg

A notícia é avançada pelo portal LiveScience, que escreve que, no âmbito da investigação, os cientistas norte-americanos constataram que as grávidas que consumiam elevados níveis de ácido linoleico (um tipo de gordura saudável presente em óleos vegetais, frutos secos e sementes) tinham 34% menos hipóteses de terem um filho com autismo em comparação com as que não o faziam.

Por outro lado, aquelas que ingeriam quantidades muito reduzidas de ácidos gordos ómega 3, maioritariamente encontrados em peixes como o salmão, tinham 53% mais probabilidade de dar à luz uma criança com este transtorno relativamente às que consumiam uma quantidade média.

“Os nossos resultados trazem evidências preliminares de que o aumento da ingestão de ácidos gordos durante a gravidez pode reduzir o risco de autismo e que, pelo contrário, uma baixa presença deste tipo de gorduras saudáveis na alimentação pode aumentar as probabilidades”, explicam os investigadores no seu estudo, publicado na revista científica American Journal of Epidemiology.
a grávida, imagino-me sendo ela. E dou sempre o meu melhor para que o resultado seja uma família feliz.

Fonte: Boas Notícias