Espaço Família | Estamos Grávidos

Cuidados a ter no Pré-Parto

10 de Março de 2014

As palavras proibidas…

Ao longo do tempo de gravidez e parto muitos conselhos e dicas rodeiam a grávida.

Ter orelhas moucas talvez seja uma atitude positiva face a essa verborreia. No entanto todos, especialmente os pais, podem aprender algumas palavras proibidas quando falam com uma grávida.

Comecemos pelo verbo relaxar tantas vezes utilizado com boa intenção mas sem efeito imediato. Uma pessoa não relaxa só por que outra o refere (como seria óptimo essa varinha magica) com um tom de culpabilização à mulher grávida. Que tal em vez dessa citação oferecer um brinde / um vale de relaxamento. Este pode ser um sorriso de acolhimento, uma conversa à beira mar (sem falar de bebés), um jantar surpresa, um Cd gravado com uma boa selecção de músicas, uns bilhetes para um espectáculo, uma hora de “rien faire”, uma massagem feita pelo pai, fazer as compras do supermercado. Na verdade o bebé in utero precisa para além dos nutrientes e oxigénio, vindos da mãe, de hormonas de bem estar, de relaxamento que contra balançam com as hormonas do stress. Asas à imaginação é o que precisamos para combater o cansaço da grávida e proporcionar um verdadeiro relaxamento físico e emocional.

Respira a tão famosa palavra de quem acompanha um trabalho de parto! Por questões culturais e históricas dos métodos de preparação do parto muitas pessoas restringem o acto de dar à luz a uma complicada manobra respiratória. Gostaria de citar uma frase que li em tempos que nos diz tudo de uma forma objectiva e simples: “a vida não é medida pelo número de vezes que respiramos, mas pelos momentos que nos tiram a respiração“.

Tem calma costuma ser outra expressão vulgarmente utilizada nas conversas. A verdade é que a preocupação da mãe revela um investimento emocional no bebé. A grávida quer controlar todas as variáveis fisicas assegurando-se que tudo está bem. Quem ama preocupa-se, envolve-se, chora, ri. Descobrir e conhecer o corpo, partilhar e questionar os medos, verbalizar os sonhos com quem amamos e com os profissionais de saúde que acompanham o casal são as ferramentas para a serenidade.

É fundamental cada mãe confiar em si mesmo, ter pensamentos positivos face à saúde humana que é feita de percursos pessoais e onde cada dia é uma conquista.

Deixe-mos estas palavras proibidas e falemos com os outros sentidos de quem ama: o sorriso, um tetê a tetê, um toque de carinho.

 

LOGO_assinatura

Fisioterapeuta do Centro Olá Mamã – Maria João Alvito
Contactos: 217580301 / 917242432; Site: www.olamama.com ; Email: geral@olamama.com