Espaço Família | O nosso 1º Filho

Cuidados ao Bebé

26 de Janeiro de 2015

As melhores escolhas para o seu filho!

2

Onde dormirá? Optar entre uma alcofa e um berço é indiferente, ambos têm vantagens e desvantagens. Mas para evitar os tão comuns acidentes provocados pelas quedas, no momento de escolher não devemos esquecer a segurança. Antes de tomar qualquer decisão, comecemos por interrogar-nos que características deve possuir o lugar onde o bebé descansará, considerando que vem de um sítio muito especial: na barriga da mamã onde tinha o apoio e a temperatura ideais.

Enquanto está deitado, o recém-nascido continua a procurar os pontos de apoio que o útero lhe oferecia, de maneira que, além de lhe proporcionar uma certa contenção, a alcofa ou o berço devem estar revestidos com um material protector para evitar que se magoe na delicada cabecinha. E também deve contar com uma protecção nos pés, para impedir que o bebé escorregue por debaixo das mantinhas e lençóis.

Alcofa versus berço Durante os primeiros meses convém que o bebé durma no quarto da mamã e do papá. Neste período, a alcofa tem algumas vantagens: podemos colocá-la em qualquer parte da casa durante o dia, e proporciona uma maior contenção do bebé.

Mas cuidado! Devemos certificar-nos de que as asas sejam realmente fortes e seguras. A desvantagem da alcofa é que, como os bebés crescem muito depressa, tem uma vida útil de somente alguns meses. Quanto ao berço, existem em diferentes materiais, formas e cores, com e sem rodas, com grades fixas e articuladas, mas a sua utilização desde a chegada do bebé ao lar apresenta algumas desvantagens.

Uma delas é que nem sempre se poderá colocar no quarto dos pais. Além disso, o esforço que teremos de fazer para deitar e levantar o bebé será muito maior do que aquele que faríamos com uma alcofa, e mais ainda se o nascimento foi por cesariana. Em ambos os casos, o colchão deve ser suficientemente duro para que ao deitar o bebé ele não se afunde na parte central.

Esta é outra maneira de reduzir o risco de morte súbita (se for demasiado mole, quando o bebé se colocar de barriga para baixo o seu rosto afundar-se-á e isso poderá dificultar-lhe a respiração). As almofadas, por enquanto, estarão proibidas.

A roupa de cama As mantinhas devem ser de algodão ou em lã. A roupinha de cama, os cobertores ou as mantinhas têm que ser suficientemente leves para permitir que o bebé se movimente sem dificuldade.

A sua roupinha Quando chegar o momento de escolher a roupinha para o bebé é frequente que a futura mamã se deixe tentar por muitas das coisas que vê. Quando planificar esta compra, existem duas premissas muito importantes para ter em atenção.

A primeira: os bebés, e especialmente durante os primeiros meses, crescem a um ritmo vertiginoso. Não compre muita roupa do tamanho 0, nem do tamanho 1, porque ficar-lhe-á pequena muito mais depressa do que pensa.

A segunda: quando o seu bebé nascer, aproximar-se-ão os avós, tios, primos, vizinhos e amigos com um presente para o novo componente da família: uma grande percentagem dos presentes consiste em roupa para o pequenino.

Vestuário. Quanto? Os bebés sentem a temperatura alta ou baixa como os adultos. Se a mamã e o papá têm calor, porque pensamos que o bebé tem frio? O vestuário depende da temperatura ambiente. No Inverno, se a casa estiver muito aquecida (por exemplo, se há um radiador) e os papás estão em camisa porque têm calor, o bebé deverá estar vestido da mesma maneira.

Para a hora do banho O tipo de banheira pode ser escolhido de acordo com o que a sentir ser mais confortável; a segurança sentida ao segurar ao bébé é o mais importante para a decisão.

Para a mudança da fralda O mudador é o lugar onde apoiaremos o bebé na hora de lhe mudar a fralda. Deve ser fácil de limpar, porque é comum que se manche. Deve ter a altura suficiente para que a muda se faça sem esforço.

O carrinho O carrinho é um elemento dispendioso, e compra-se de uma única vez, de maneira que é importante pensar em todos os pormenores antes de tomar uma decisão. Comprar um carrinho barato não significa fazer economia: se for de má qualidade pouco tempo depois deverá substituí-lo por outro.

Decidir-se por um produto bom logo à partida evitará surpresas e despesas desnecessárias. Existem muitos modelos de carrinhos. Carro-cama, carro de passeio, carro articulado tipo chapéu de chuva, sistema travel. Antes de escolher, convém conhecer os benefícios e desvantagens de cada um. Mas o mais importante é que seja seguro, que tenha apoio nos laterais e um cinto ou barra na frente para que o bebé não possa cair. O carrinho deve manter a posição anatómica do bebé, quer quando está sentado quer quando está deitado.

Por isso, o espaldar e o tecido devem ser firmes, e o ideal é que o revestimento se possa extrair para lavar (os bebés regurgitam com frequência; além disso, se a fralda estiver muito molhada, o líquido pode atravessá-la e impregnar a tela).

Para o recém-nascido o melhor é o carro-cama: reclina-se totalmente e torna-se muito confortável para dormir. Os que se abrem e fecham como um chapéu de chuva são aptos para recém-nascidos a partir dos três meses. Os carrinhos cuja estrutura é de alumínio reforçado apresentam inúmeras vantagens: são mais fáceis de manejar, são mais duráveis, muito mais leves, e não se oxidam (os de aço, sim).

A roupinha do bebé Todas as peças de vestuário do bebé devem ser em algodão macio, e de preferência brancas ou de cores claras, dado que as anilinas são absorvidas através da pele;

Os fatinhos devem ser de algodão ou lã. Os de seda são muito bonitos, mas não são práticos: no Verão são quentes e no Inverno não protegem o suficiente;

Os macaquinhos mais adequados são os que permitem mudar a fralda sem despir completamente o bebé;

As cobertas devem ser de algodão em clima temperado e de lã muito suave nos meses de frio;

Os macaquinhos e os conjuntinhos de lã devem usar-se apenas no Inverno e para sair. Para estar em casa o melhor é um macaquinho de algodão, e se for necessário uma coberta de lã;

As mantinhas ou o “porte enfant” são ideais para envolvê-lo quando o levamos a passear;

As botinhas de lã não são necessárias. O bebé não perde calor através dos pés, embora o normal é que os tenha frios. As meias e botinhas de algodão são ideais, uma vez que não fazem transpirar. Para levá-lo a passear também não é necessário calçar-lhe botinhas; Geralmente, os macaquinhos de lã têm pezinhos;

O gorrinho é necessário durante o Inverno, dado que o bebé perde muito calor através da cabeça. É preciso colocar-lho quando o levamos a passear, mas não nos devemos esquecer de lho retirar quando entrarmos em lugares aquecidos (automóvel, transporte colectivo, centro comercial, etc).

Os elementos para o banho

Não se assuste: Um sabonete com pH neutro (que seja só para ele)

Uma saboneteira.

Água morna (não se esqueça de verificar a temperatura com o cotovelo antes de colocar lá o bebé).

Champô neutro (nas primeiras semanas pode utilizar-se o mesmo sabonete com que lhe damos banho).

Uma esponja suave ou luva em turco

Um toalhão de algodão bem absorvente (de boa qualidade).

Pente e escova. (Devem ser muito suaves, como para não agredir o delicado couro cabeludo do bebé.)

HM - logo peq

 

Sofia Homem

CORDENADORA HEALTHY MOMMY