Espaço Família | Somos um Casal

Psicologia

27 de Maio de 2015

Amor

amor

Vamos falar de amor… E a primeira pergunta que podemos colocar é: donde vem o amor? É o amor um produto da biologia e a sua expressividade resulta do nosso funcionamento genético? Ou faz o amor parte desta matéria humana, evolutiva e que se vai desenvolvendo a partir das interações humanas ao longo dos séculos?

Pode o amor existir sem a componente da fisiologia cerebral, lugar do pensamento, onde as emoções, os sentimentos e os afetos estão alojados? Ou sem a existência de um corpo cerebral, o amor teria lugar, através de conteúdos puramente fisiológicos, como preservação da espécie? Porque amamos? Porque precisamos tanto de viver a sensação do amor? E, se amamos tanto, porque sofremos também? Porque não conseguimos compreender o outro e alojá-lo em nós, sem jogos e golpes baixos? Porque é que o amor não consegue ser o grande capítulo da verdade humana? Amar alguém é dar todo o nosso capital individual, sem ficar delapidado? Porque não conseguimos ser amantes sem sofrer ou causar sofrimento? Ou então, porque não encontramos o amor com mais facilidade? Será que não estamos preparados para amar? Ou desconhecemos ainda, o seu significado mais verdadeiro? Ou será o amor, uma invenção humana, um entretenimento de/e entre pessoas que não passam de uns aditivos românticos e sem inteligência afetiva para perceber ou lidar com as emoções mais íntimas?

Amor como palavra enche o ar e a alma. Todos gostam de pronunciar esta palavra e em teoria, todos conhecem o seu significado. Mas, não raras vezes, só compreender não nos conduz à felicidade; por sua vez, não compreender, atira-nos para os pântanos do desconhecido. Amar… é mais do que ser poeta e sofrer de amor. Amar é ser.

Ser aquilo que existe dentro de cada um e que foi sendo desenvolvido ao longo dos anos, através das experiências que fora igualmente sendo acumuladas. Amar é aprender, é uma matéria difícil, porque aborda todos os capítulos da vida e exige uma atualização individual permanente.

Amar exige renovação, porque é um lugar de voo livre mas com rumo definido. 2 Amar… E voltamos ao início. Lugar de perguntas e respostas. Culpa da biologia ou da psicologia?

Carlos Céu e Silva Psicólogo clínico

logo olhar