Atualidade

12 de Janeiro de 2015

Adolescentes portugueses gostam da escola

A maioria dos adolescentes portugueses gosta da escola, principalmente dos colegas e dos intervalos, mas as aulas e as refeições da cantina foram apontados como pontos mais negativos.

Um estudo realizado para a Organização Mundial da Saúde (OMS) com base em inquéritos realizados a mais de seis mil alunos do 6.º, 8.º e 10.º ano indicou que 73 por cento gostam da escola. As raparigas parecem gostar mais do que os rapazes. A notícia avançada pela agência Lusa refere que os colegas e os intervalos são apontados como os preferidos dos alunos portugueses incluídos no estudo, seguindo-se as atividades extracurriculares e os professores. Em último lugar aparecem as refeições servidas nos refeitórios escolares, que antecedem as aulas.

Nos estudos anteriores realizados em vários países para o mesmo projeto da OMS foi identificada uma fragilidade na relação dos adolescentes portugueses com a escola, surgindo como os que têm pior perceção da sua competência escolar, mas mesmo assim sendo os que mais mencionam gostar da escola.

Relativamente às aulas, os alunos portugueses referem que a sua principal preocupação é o facto de a matéria ser difícil, demasiada e aborrecida. Apesar de a maioria continuar a planear frequentar o ensino universitário, diminuíram os que o pretendem fazer em relação ao estudo de 2010. A coordenadora do estudo, Margarida Gaspar de Matos, considera que esta diminuição está relacionada com a crise económica, frisando que se trata de uma geração com “falta de expetativas”.

A responsável referiu ainda à agência Lusa que o estudo também demonstrou que um quinto dos jovens sente pressão dos pais para serem bons alunos e que essa pressão não os ajuda a melhorar.

Fonte | Pais&Filhos