Mães e Pais na 1ª Pessoa

Patrícia Saramago 

Com Bicharocos Carpinteiros

A Minha Carta a 2016 – por Patrícia Saramago

Olá 2016,

agora que vais entrar na nossa vida, gostava que soubesses que és bem vindo, e que gostávamos que chegasses tranquilo, que trouxesses contigo paz e tempo para estarmos uns com os outros.  Para te ajudar a carregar estas coisas, precisas trazer a Saúde contigo. Ela é sempre bem vinda e tem o seu cantinho sempre reservado cá em casa. De resto não te preocupes com mais nada, o resto são tarefas minhas e para essas apenas te peço que me inspires.

A primeira, e a que eu acho que me vai ser mais difícil e para a qual te peço desde já ajuda, prende-se com trabalhar menos, com aceitar menos projetos de trabalho, aprender a dizer que não a algumas propostas que me parecem sempre ótimas, e muitas são, mas que me retiram tempo que quero ter para estar em família, para poder ser parte do crescimento dos meus filhos. Este equilíbrio não é fácil, não é mesmo nada fácil, mas é nele que quero pedir a tua ajuda.

A segunda tarefa, também minha, e para a qual gostava de ter a tua inspiração, é para ser a mãe qua cada um dos meus filhos precisa que eu seja. Parece estranha esta tarefa? É porque ainda não és mãe, 2016, se já tivesses sido saberias que os filhos todos são diferentes e todos têm as suas necessidades. Dar a todos o mesmo não é dar-lhes o melhor, o melhor é dar-lhes o que eles precisam, e isso é sempre diferente para cada um e em cada momento. É verdade 2016, não é nada fácil, acredita que eu acho que esta é a verdadeira tarefa deste ano, e de todos os anos em todas as casas. Se queremos anos melhores num mundo melhor, isso começa em cada mãe, em cada casa. Assusta, 2016?! Se assusta! Mas é também a mais mágica das tarefas. Ajuda-me neste pedido e ajuda todas as Mães, que contigo, com a Paz, a Saúde e o Tempo, possamos estar mais presentes na vida dos nossos filhos, dos nossos familiares e amigos, na nossa própria vida. É verdade que às vezes, vezes de mais, não estamos verdadeiramente na vida de cada um de nós, estamos na corrida, nos medos, nas preocupações… Este ano, 2016, não quero nada disso, e também não quero muito mais.

 

Vem tranquilo e feliz e demora-te por cá.

 

Feliz 2016 a todos.

*artigo exclusivo para Barrigas de Amor®

Patrícia Saramago

dd

 

 

 

 

 

 

header