Espaço Família | O nosso 1º Filho

Amamentação

16 de Setembro de 2014

A magia do leite materno

a_magia_do_leite_materno

O leite artificial em pó é sempre igual, tem sempre as mesmas caraterísticas, aquelas que vêm no rótulo. O leite materno apresenta caraterísticas diferentes do início ao fim da mamada, bem como ao longo do crescimento do recém-nascido. Esta magia confere ao recém-nascido todos os benefícios de que já falamos. O leite materno é mágico!

Nos primeiros dias após o parto a mãe produz o primeiro leite, o colostro. Muitas pensam que aquelas gotinhas de uma substância amarela e espessa ainda não é leite mas sim uma “aguadilha” não suficiente para satisfazer as necessidades do bebé. Há que relembrar que no primeiro dia de vida, o estômago do bebé tem o tamanho de uma cereja com capacidade para 5 a 7ml. Este primeiro leite é rico em proteínas e anticorpos (enzimas que protegem de infeções e alergias), têm um efeito laxante e fornece fatores de crescimento que ajudam na maturação do intestino. Não o desperdice, o colostro é fundamental!

Após alguns dias, 1 a 4 dias, quando acontece a chamada “subida de leite” a mãe começa a produzir um leite uma maior quantidade de um leite mais branco e fluido, este é o leite maduro que vai alterar a sua composição ao longo do crescimento do bebé.

Constituição do leite maduro:

– 90% Água (suficiente para a hidratação do bebé);

– Proteínas: responsáveis pela defesa imunitária;

– Lípidos: importantes no desenvolvimento cerebral e ocular;

– Colesterol: essencial para desenvolvimento dos nervos e células;

– Glícidos: o principal açúcar do leite materno que confere sabor adocicado ao leite, fornece calorias e mantem a flora intestinal segura;

– Vitaminas.

Ao longo da mamada o leite materno também se vai alterando, fazendo uma analogia à alimentação do adulto, é como se o bebé comesse a entrada, o prato principal e a sobremesa. Sabia? Em primeiro lugar o bebé suga o leite anterior, mais azulado, produzido em maior quantidade e constituído por proteínas, lactose e grande quantidade de água: o pãozinho com manteiga seguido por um belo bife do lombo. No final, o leite posterior é mais branco e composto essencialmente por gordura que fornece ao bebé energia, permite manter a criança saciada mais tempo: uma fatia de bolo de chocolate deliciosa. Para atingir esta saciedade fornecida pelo leite posterior exige que o bebé mame até estar satisfeito numa mesma mama para que a possa esvaziar. Ainda há quem acredite que o bebé deve mamar 10 minutos em cada mama. Errado! Deve mamar numa mesma mama até estar satisfeito ou até a mama estar completamente vazia e aí sim pode oferecer a outra mama. Imagine o que é oferecer ao seu bebé duas entradas e parte do prato principal, privando-o de uma refeição completa, entrada, prato principal e sobremesa, depois de uma hora já estará a chorar com fome pois não terminou a sua refeição.

logo

Mónica Corte-Real e Sigride Rodrigues
Enfermeiras e autoras do Blog Chá de Bebé