Espaço Família | O nosso 1º Filho

Amamentação

19 de Agosto de 2014

A importância dos Profissionais de Saúde para o sucesso do Aleitamento Materno

1

Os maiores receios e dúvidas das mães durante a vivência da maternidade são em relação ao aleitamento materno. Hoje em dia, ainda, existem dúvidas e incertezas, tais como: será que o bebé está a ser bem alimentado só com leite materno, “será suficiente”, “como sei que ele já está satisfeito”, “ele não pega”, “ele não mama”, “ o meu leite é fraco”.

Os profissionais de saúde em especial os enfermeiros que participam no processo da amamentação têm um papel importante/indispensável, pois possuem a capacidade de desmistificar os anseios/receios das mães sobre este tema. É importante perceber que a enfermagem tem um compromisso assistencial neste processo do vínculo mãe-filho e no estabelecimento e promoção da interação afetiva/vinculação entre ambos.

Segundo Levy e Bértolo o sucesso do aleitamento materno passa pela qualidade de interacção entre mãe e bebé, durante a mamada, pois é neste momento que se cria a oportunidade do contacto físico e visual, a cooperação mútua entre mãe e filho. “Uma boa interacção entre a mãe e o bebé durante a mamada pode ser definida como uma valsa na qual cada um dos interlocutores, emite sinais um ao outro, sinais esses que são descodificados, dando origem a comportamentos de resposta contingente e adequada, conduzindo a uma adaptação mútua de mãe e bebé, cada vez mais rica e complexa.”

A amamentação é sinónimo de sobrevivência para o recém-nascido e é uma prática eficaz e natural. É um processo cujo sucesso depende não só de factores históricos, sociais, culturais mas também de conhecimento técnico-científico dos profissionais de saúde envolvidos na promoção, incentivo e apoio ao aleitamento materno.

Para que o aleitamento materno seja considerado um sucesso é fundamental que a amamentação seja a mais prolongada possível. É importante observar a qualidade da interacção entre mãe e bebé, durante a mamada, pois este proporciona a oportunidade de contacto físico e visual e a vivência da cooperação mútua entre eles. Sentimentos positivos, de confiança e segurança são essenciais para a manutenção da lactação sendo assim o papel do pai fundamental.

“Amamentar é uma arte que se aprende”. Algumas mães têm facilidade em amamentar, no entanto outras encontram algumas dificuldades e contrariedades que impedem o sucesso do aleitamento materno.

Sendo o enfermeiro, um dos profissionais que mais estreitamente se relaciona com a mãe, é fundamental que este tenha em atenção os aspetos já referidos anteriormente. A comunicação deverá simples e objectiva, durante o incentivo e apoio ao aleitamento materno, demonstrando diversas posições, promovendo o relaxamento e posicionamento confortável e mostrando como estes podem serem usados para ajudar na adaptação do recém-nascido ao seio da mãe.

Assim, quer em meio hospital, quer nos centros de saúde ou outras unidades de saúde direccionadas para a maternidade existem sempre profissionais qualificados dispostos a ajudar as mães a ultrapassar com sucesso o desafio chamado Amamentação…..

HM - logo peq

Ana Filipa Ferreira

(Enfermeira Especialista em saúde Materna e Obstetrícia)